Os plastificantes facilitam o processamento de materiais plásticos, tornando-os mais elásticos, um aspecto fundamental na extrusão do PVC, por exemplo. E eles estão entre os químicos mais comercializados no mundo: cerca de 9 milhões de toneladas a cada ano, de acordo com o instituto alemão de pesquisa Ceresana, que acaba de lançar a sétima edição do estudo sobre o mercado global de plastificantes.

 

De acordo com o levantamento, a demanda por esses aditivos indispensáveis à transformação de alguns materiais deve subir para mais de 11 milhões de toneladas até 2032, sendo a região Ásia-Pacífico responsável por quase dois terços do consumo.

A demanda por plastificantes também está crescendo mais de 2% ao ano na África e no Oriente Médio, enquanto quase não cresce na Europa Ocidental.

 

Embora os setores de tintas, revestimentos e adesivos também utilizem plastificantes, o setor de plásticos representa a maior parte da demanda, consumindo cerca de 8 milhões de toneladas por ano. O poli(cloreto de vinila) (PVC), inerentemente duro e quebradiço, dificilmente seria transformado sem o uso desses aditivos: a sua versão flexível consiste em até 50% de plastificantes. Porém, o estudo indica que o maior crescimento na demanda por plastificantes venha dos filmes plásticos.

 

Os ftalatos, que compõem os plastificantes, têm sido usados há mais de 50 anos nas formulações de PVC, mas recentemente têm sido objeto de restrições em várias aplicações. Na Europa, por exemplo, são proibidos nos brinquedos infantis. No entanto, de acordo com o estudo, o tipo de plastificante mais utilizado no mundo ainda é o DEHP (bis(2-etilhexil)ftalato), com mais de 3 milhões de toneladas por ano. Os dois ftalatos DINP (diisononil ftalato) e DIDP (diisodecil ftalato) juntos ainda representam quase um terço do mercado total de plastificantes. Mas cada vez mais transformadores de plásticos estão procurando alternativas a este componente, e por isso a expectativa é de que a demanda por plastificantes sem ftalatos aumente para cerca de 2,6 milhões de toneladas no período compreendido pelo estudo.

 

Dados de mercado

 

O capítulo 1 do novo estudo da Ceresana analisa o mercado global de plastificantes – fornecendo previsões até 2032. A demanda e as receitas são descritas para cada região do globo, e a demanda também é dividida por tipos de produtos e áreas de aplicação.

 

São considerados em detalhes os plastificantes DEHP, DINP e DIDP, além de outros ftalatos e dos plastificantes sem ftalatos. Os segmentos de aplicação avaliados são perfis,

filmes, cabos, pisos, outros plásticos, elastômeros, tintas e revestimentos e adesivos.

Já o capítulo 2 fornece números sobre a demanda e receitas para um total de 44 países, com recortes sobre cada área de aplicação para cada país.

 

O capítulo 3 traz o perfil de 67 empresas fabricantes de plastificantes mais importantes, organizados de acordo com detalhes de contato, receitas, lucro, gama de produtos, locais de produção e breve perfil. Perfis detalhados são fornecidos por 67 fabricantes, por exemplo Arkema S.A., BASF SE, Dow Inc., Eastman Chemical Company, Evonik Industries AG, Kao Corporation, Lanxess AG, LG Chem, Ltd., Mitsubishi Chemical Holdings Corporation e Nan Ya Plastics Corp. Mais informações sobre o estudo de mercado “Plastificantes” (7ª edição) estão disponíveis aqui.


 

Confira também a oferta de plastificantes no mercado brasileiro consultando os guias da Plástico Industrial:

 

Aditivos e cargas

 

Guia do PVC - Insumos

 

#PVC

#plastificantes

#ftalatos


 



Mais Notícias PI



Injeção de plásticos assistida por gás

Wittmann desenvolve injetora que executa injeção assistida por gás e gera o próprio gás.

05/07/2024


Robô de 5 eixos para manipulação de produtos plásticos

Grupo francês desenvolveu um robô para automação de máquinas injetoras de até 900 toneladas de força.

05/07/2024


UCS realizará evento sobre materiais avançados em novembro

Eventos sobre tecnologia e novos materiais foram reorganizados tendo em vista a necessidade de reconstrução após as inundações que afetaram o Estado do Rio Grande do Sul.

04/07/2024