A UBE, com sede no Japão e escritório comercial em São Paulo (SP), desenvolveu uma linha de poliamidas (PA) que são indicadas para a fabricação de sistemas de armazenamento de grãos muito utilizados no agronegócio como silo-bolsas, por exemplo.

 

Poliamida indicada para a fabricação de silo-bolsas para o agronegócio foi desenvolvida pela UBE

Trata-se do grade de poliamida Terpalex 6434B, o qual já está sendo usado amplamente na fabricação de silo-bolsas que apresentam alta resistência à perfuração e ao rasgamento que eventualmente são causados por grãos, ervas e cereais, quando esses contêm partes pontiagudas, assim como pedras, cascalho e/ou resíduos provenientes de áreas rurais, que podem ser coletados acidentalmente. 


A obtenção de silo-bolsas com paredes mais finas e consequentemente mais leves que seus equivalentes fabricados com outros materiais, e que mesmo assim não perdem a sua alta resistência à perfuração e ao rasgamento, é uma das vantagens proporcionadas pelo uso dessa linha de poliamidas.

 

Outras vantagens proporcionadas pelo uso de silo-bolsas feitos com PA, em comparação com silos fabricados com materiais metálicos, de acordo com a companhia, estão relacionadas à vida útil do equipamento, bem como à sua capacidade de armazenamento e ao custo de sua implementação. 

 

Segundo a empresa, a comercialização da série de PA recomendada para a fabricação de silo-bolsas é embasada na proposta de oferecer ao agronegócio uma solução para a resolução de problemas recorrentes como quantidade insuficiente de armazéns para alocação de grãos. Além disso, os silo-bolsas podem ser alocados em unidades de armazenamento de grãos de forma a ampliar a capacidade desses locais, e também usados em outros tipos de aplicações.

 

O supervisor de vendas da UBE América Latina, Edgar Veloso, comentou sobre o potencial dos silo-bolsas no agronegócio no Brasil, o que está relacionado ao potencial dos plásticos como aliados da produtividade no campo: “A UBE já participa desse mercado, mas enxergamos que há muito mais a ser feito. O potencial do mercado reside no fato de, anualmente, o agronegócio brasileiro bater recordes de safra. Em 2022, por exemplo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimou uma produção de 270,7 milhões de toneladas de grãos, cereais e leguminosas. Entretanto, o Brasil não tem onde guardar toda a produção que sai do campo, acumulando um déficit de armazenagem de 100 milhões de toneladas por safra”. 

 

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3078-5424.  

 

 

Imagem: UBE/Divulgação

 

 

Mais conteúdo:

 

Madeira plástica ganha mercado

 

Ficha técnica com as principais características, aplicações e propriedades da poliamida 66 (PA 66)

 

#Agronegócio #UBE #Poliamida #PlásticoIndustrial



Mais Notícias PI



A Lecar não vai mais produzir carros elétricos, mas sim híbridos.

Montadora brasileira vai redirecionar esforços antes dedicados à fabricação de carros elétricos para o desenvolvimento de veículos híbridos flex, com sistema de tração elétrico.

01/07/2024


Empresas de extrusão buscam atualização tecnológica

Ênfase no atendimento ao setor de embalagens e interesse por tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 são tendências entre as empresas que processam materiais plásticos usando o processo de extrusão.

01/07/2024


Consumo de PVC aumentou entre 2022 e 2023

Pesquisa do IBPVC e da MaxiQuim revelou que o consumo aparente de PVC no País, nos dois últimos anos, passou de 1.024 para 1.122 toneladas.

25/06/2024