Além de prometer processos de fabricação mais rápidos e eficientes, a produção industrial conectada digitalmente, ou indústria 4.0, abre novas perspectivas de negócios.

Muitos dos recursos que dão sustentação a esse conceito já estão implementados nas empresas, ainda que elas pareçam estar distantes do ideal futurista de automação e conectividade para todas as suas rotinas produtivas e de gerenciamento.

Para alcançar este patamar é necessário criar e aprimorar recursos tecnológicos como inteligência artificial, soluções de big data e computação em nuvem, mas as empresas podem necessitar também de ajustes relevantes em sua estrutura organizacional e cultura corporativa. Isso pode ser medido por ferramentas como a que foi desenvolvida pelo Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar), um centro privado de inovação que desde 1996 associa tecnologia, educação e empreendedorismo para solucionar problemas complexos e transformar negócios em diversos setores.gráfico com variáveis da transformação digital nas empresas

Denominada ICTd (Índice Cesar de Transformação Digital), a ferramenta está disponível online e avalia aspectos como a existência de times específicos voltados para a transformação digital, o grau de estímulo organizacional, o uso de canais digitais em vendas, o propósito da automação de processos, o nível de tratamento de dados, grau de utilização de computação em nuvem, de envolvimento do time de TI, e também o estímulo que a pandemia de Covid-19 pode ter trazido para o investimento em tecnologias digitais. Ao final, a empresa pode optar por receber um relatório detalhado do seu perfil, de acordo com as respostas a cada uma das questões.

O centro é credenciado desde 2016 como unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para desenvolvimento de projetos de Internet das coisas (IoT), contando com recursos para investir de forma conjunta com empresas.

Outra forma de medir o índice de transformação digital é proposta pela Academia Nacional de Ciência e Engenharia (Acatech) da Alemanha, que divulga desde 2017 um estudo chamado Índice de Maturidade Indústria 4.0. - Gerenciamento da transformação digital de empresas. Atualizada em abril deste ano e disponível em formato pdf aqui, a publicação traz texto e ilustrações que descrevem os conceitos usados para compor o indicador, fornecendo às empresas orientações para seu processo de transformação individual.

O índice é baseado em um modelo de maturidade em seis estágios que analisa os recursos nas áreas estruturais de recursos, sistemas de informação, cultura e estrutura organizacional exigidos pelas empresas que operam em um ambiente industrial digitalizado.



 

Gráfico: CESAR

 

Conteúdo relacionado:

Programa reunirá projetos de inovação em pequenas e médias empresas

Unificação do protocolo de comunicação entre máquinas para plásticos

 

#CESAR

#transformaçãodigital

#acatech

 



Mais Notícias PI



Poli(butileno adipato-co-tereftalato) (PBAT)

Ficha técnica com as principais características, aplicações e propriedades do poli(butileno adipato-co-tereftalato) (PBAT).

26/11/2021


Nova paleta de cores para plásticos inspirada no Brasil

Catálogo de cores para o mercado brasileiro de plásticos foi elaborado a partir de estudo que contou com a colaboração de fornecedores de masterbatches e fabricantes de peças plásticas. As paletas são indicadas para utensílios domésticos, brinquedos e diversos itens.

26/11/2021


Fontes alternativas de energia para o setor de plásticos

Evento online vai discutir o uso de sistemas fotovoltaicos e de geradores na indústria do plástico, contando ainda com o depoimento de um empresário do setor de fabricação e reciclagem de produtos plásticos que contabiliza ganhos após a instalação de um sistema fotovoltaico em sua empresa.

23/11/2021