A divisão de aditivos da alemã BASF divulgou recentemente a aplicação em larga escala do aditivo Tinuvin 360 na fabricação de carcaças para estações radiobase de quinta geração (5G), produzidas na China pela Shenzen Xingshengdi.

 

As estações, que utilizam ondas de rádio para a comunicação entre dispositivos móveis e a rede principal, normalmente são instaladas em postes, ficando sujeitas à ação de intempéries, e precisam proteger peças e circuitos sensíveis às condições ambientais.

 

Normalmente moldadas em policarbonato (PC), estão sujeitas a reações decorrentes da degradação quando expostas à luz solar, necessitando por isso de um estabilizador de UV eficaz. De acordo com informações da BASF, o Tinuvin promove a absorção da luz UV e a liberação do excesso de luz na forma de calor, um efeito parecido com o obtido pelo uso de tecidos anti-UV.

 

Adicionado ao policarbonato durante a produção, o agente possui como importante característica a baixa volatilidade, que reduz o acúmulo de material na matriz e permite o trabalho ininterrupto, favorecendo a estabilidade do processo em ciclos longos.

 

Os primeiros modelos de estações radiobase da empresa chinesa eram feitos de metal, mas a substituição pelo material plástico tornou possível reduzir o seu tamanho, aprimorar o projeto, diminuir o peso e melhorar o desempenho desses equipamentos, mantendo o preço competitivo. O Tinuvin 360 foi testado sob condições ambientais simuladas em aparelhos para teste de intemperismo acelerado de acordo com os requisitos da norma ISO 4892-2:2013.

 

#aditivos #5g #policarbonato



Mais Notícias PI



Menos produtos descontinuados na indústria

Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) apurou uma menor taxa de “descontinuação” de linhas de produtos na indústria, um sinal de recuperação das atividades.

26/05/2022


Impressora 3D é divulgada em feira

Equipamento conta com câmara ativamente aquecida e pode processar materiais como PA e PC.

24/05/2022


Mais aproveitamento na reciclagem de fios e cabos 

Empresa do ABC paulista desenvolveu maquinário que separa o material polimérico dos metais presentes em fios e cabos, garantindo, em alguns casos, 99,9% de pureza para o cobre obtido.

26/05/2022