O Aimplas (Instituto Tecnológico del Plástico), sediado na Espanha, passou a integrar o projeto Decoat, um consórcio entre empresas europeias que investigará o uso de aditivos funcionais que promovem o desenvolvimento de materiais plásticos adequados ao conceito de economia circular.

 

O consórcio foi estabelecido no começo do ano após diretrizes impostas no continente europeu relacionadas à reciclagem de plásticos, sendo financiado pelo European Union’s Horizon 2020 Research and Innovation, e avançará nos próximos quatro anos com o intuito de reduzir em 75% a quantidade de materiais complexos em aterros. Para isso, foi definida como objetivo a investigação de sistemas de materiais poliméricos acionáveis e processos de reciclagem apropriados.

 

Essas soluções serão baseadas em smart additivesaditivos inteligentes, em português –, tais como microcápsulas ou aditivos ativados por um gatilho específico (calor, umidade, micro-ondas ou produtos químicos, por exemplo).

 

A ação desses componentes favorecerá o descolamento para desmontagem de conjuntos de peças ou objetos e para a remoção do revestimento de estruturas multicamadas, principalmente de produtos laminados (polímero-polímero e polímero-metal), incluindo peças plásticas com pintura, produtos eletrônicos e peças automotivas, com especial foco em acrilatos, poliuretanos e PVC.

 

O programa espera reduzir a pegada de carbono desses produtos em pelo menos 30%. Graças à incorporação dos aditivos, esses materiais serão recuperados e utilizados em novas aplicações, gerando a médio prazo um volume de negócios de 150 milhões de euros na Europa.

 

O instituto espanhol será responsável pela seleção dos componentes da linha piloto de reciclagem, além de realizar a análise da qualidade dos materiais reciclados e avaliar seu uso potencial por meio de testes laboratoriais que permitem a caracterização dos resíduos e materiais reciclados, tais como propriedades químicas, ópticas, morfológicas, mecânicas e físicas.

 

O projeto é liderado pelo centro belga de pesquisa e desenvolvimento Centexbel e, além do instituto, conta com o apoio de outras 15 entidades renomadas, dentre elas: Instituto Fraunhofer (Alemanha), Mercedes-Benz (Alemanha), Ecomatters (Holanda), Ires (Bélgica), IRIS Technology Group (Espanha), ISWA (Áustria) e a Universidade Técnica de Atenas (Grécia).

 

#economiacircular #compositematerials #pvc #poliuretano #smartadditives



Mais Notícias PI



Mobilidade elétrica: novos grades de PPA voltados à inovação sustentável

Empresa desenvolveu novas soluções de poliftalamida (PPA) projetadas para aplicações em componentes de transportes elétricos e em eletrônica de potência.

30/11/2021


Projeto usará embalagens de EPS na produção de peças para eletrodomésticos

Parceria que visa à fabricação de peças para refrigeradores usando embalagens de EPS pretende reaproveitar 200 toneladas de material pós-consumo até o próximo ano.

30/11/2021


ESG na prática no setor de plásticos

Optar pela desafiadora reciclagem de filmes flexíveis levou a Plastiweber a conceber novos produtos e aplicações para os laminados obtidos a partir de material pós-consumo.

30/11/2021