A igus – empresa alemã que desenvolve e produz plásticos para movimentação, com filial em Jundiaí (SP) – lançou o seu primeiro carrinho feito inteiramente de polímero voltado aos seus sistemas industriais de movimentação linear que, por ser mais leve e autolubrificante, consome menos energia elétrica, além de requerer menos força para sua movimentação e não necessitar de lubrificação externa.

 

De acordo com informativo da companhia enviado à imprensa, o carrinho foi desenvolvido especificamente para movimentos lineares da linha drylin W e é fabricado com o chamado iglidur JB, nome dado ao grade utilizado para fabricação deste componente, feito de polímero tribologicamente otimizado. A tribologia é a vertente da física aplicada que estuda o fenômeno do atrito em suas diversas manifestações (estático ou dinâmico), sendo assim, essa última característica o torna um material que não precisa de lubrificação.

 

O material, disponível na cor preta, possui um coeficiente de atrito muito baixo em funcionamento a seco e tendência muito baixa à aderência. O carrinho, também mencionado como bucha, é capaz de suportar cargas de até 25 N, resiste bem a impactos e mantém seus níveis de amortecimento para que possa absorver e dissipar vibrações, conforme testes realizados em laboratório próprio da Igus, em sua sede, na Alemanha.

 

Devido à sua densidade (1,49 g/cm³), o iglidur JB pesa até 84% menos do que os carrinhos lineares clássicos, com suas carcaças metálicas. Portanto, há menos massa para movimentar e, consequentemente, a quantidade necessária de força e torque do motor, bem como o consumo de energia elétrica, diminuem.

 

A bucha, codificada como WJBMP-01-10, possui apenas dez gramas, instalação simplificada, amortece vibrações, é isenta de lubrificação e é ideal para aplicações transportáveis. O fato de o componente ser moldado por injeção o torna mais econômico em comparação aos seus similares e, além disso, conforme informado pela empresa, o iglidur JB resiste a poeira e sujeira.


(Foto: Carrinho de polímero drylin W reduz custos, peso e a energia de acionamento necessária ao sistema linear. Fonte: igus GmbH)



Mais Notícias PI



Injetora híbrida com força de 1.800 kN

Arburg vai expor injetora híbrida e com menor consumo de energia.

23/07/2024


Fabricante de embalagens se prepara para possível nova seca em Manaus

Antevendo desafios logísticos, a Extrusa Pack vai estocar matéria-prima em suas unidades na região Sudeste e é parceira na implantação de um posto de distribuição no AM.

23/07/2024


Centro técnico da Engel passa a ser equipado com injetora de alta capacidade

A fabricante austríaca de injetoras ampliou o seu centro técnico com a instalação de uma injetora de 55.000 kN de força de fechamento, desenvolvida com foco nas necessidades da indústria automobilística.

23/07/2024