Dados reunidos na na pesquisa recém-divulgada “Approaching The Age of Performance”, encomendada pela Aveva – empresa inglesa, fornecedora de software industrial – revelaram que 85% das empresas globais do setor industrial planejam aumentar os investimentos em transformação digital nos próximos três anos a fim de combater as mudanças climáticas, aumentar sua automação e descobrir os benefícios de desempenho de tecnologias avançadas.

 

Como base para o estudo a pesquisa pretendia identificar as prioridades de inovação de líderes e gestores de indústrias e empresas globais presentes em países como, por exemplo, Alemanha, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, México e Reino Unido. De acordo com a companhia, foram entrevistados cerca de 850 especialistas em transformação digital dos setores de manufatura (incluindo agronegócio, alimentos e bebidas), infraestrutura, energia, e processos químicos.

 

O objetivo do projeto foi entender as diferentes oportunidades de mercado, pressões e inovações que impulsionam estas indústrias a abraçarem operações digitais, utilizando uma combinação de inteligência artificial (IA), software industrial e visão humana. Segundo Ravi Gopinath, chefe de estratégia da Aveva, os líderes industriais estão utilizando análises avançadas e inovação digital para repensarem os projetos, a engenharia e as operações. “Reunir dados industriais ricos, oportunos e precisos, com o escopo e a escala da nuvem, análise inteligente e inteligência artificial (IA), vem capacitando as equipes industriais a colaborar melhor e operar com agilidade, com o objetivo de ampliar o potencial do que pode ser alcançado, transformando a forma como vivemos e trabalhamos”.

 

Aceleração digital, impulsionada pela pandemia

Para 90% das empresas consultadas, a combinação entre tecnologias avançadas – como Internet industrial das coisas (IIoT), inteligência artificial (IA) e sistemas de nuvem – com os insights de suas equipes é a peça-chave para impulsionar um melhor desempenho em um período pós-pandemia. Além disso, IA e a automação são vistas como tecnologias necessárias para acompanhar o ritmo dos concorrentes. Na China e na Alemanha, mais da metade (56% e 55% respectivamente) dos entrevistados tornaram a transformação digital sua prioridade máxima no próximo ano, com investimentos voltados a soluções de força de trabalho, segurança cibernética, estratégias de trabalhadores conectados e nuvem.

 

Combate às mudanças climáticas por meio da transformação digital

Ainda de acordo com a pesquisa, a pandemia de Covid-19 aumentou o índice de percepção das questões ambientais e, novamente, cerca de 90% das empresas citam esse fator como uma área de ação central. De acordo com os dados, aproximadamente 89% delas já estão comprometidas em alcançar emissões líquidas zero de carbono em seus negócios e pretendem combater as mudanças climáticas dentro de um horizonte de cinco anos. De fato, o foco na sustentabilidade tornou-se um pré-requisito para o sucesso na indústria, segundo afirmação dos próprios líderes pesquisados.

 

As demandas lideradas pela sustentabilidade, consequentemente, impulsionarão a inovação em toda a cadeia de valor, é o que dizem 85% das empresas pesquisadas, que planejam aumentar a visibilidade e a garantia de desempenho para métricas relacionadas à sustentabilidade como resultado. Alemanha, Áustria e Suíça lideram a corrida global pela inovação empresarial ligada ao meio ambiente: 47% das empresas nesses países veem como um foco significativo, contra uma média global de 41%.

 

O estudo revelou ainda que cerca de 80% das empresas estão focadas em cumprir ou exceder as regulamentações ambientais, enquanto 83% dizem que vão priorizar a transição para fontes de energia renovável. Apoiar a economia circular e a reciclagem dentro da cadeia de valor é importante para 83% dos respondentes, liderados pela América Latina (44% das empresas).

 

(Foto: Freepik)

#sustentabilidade #inovacao #automacao #tecnologia #software



Mais Notícias PI



Menos produtos descontinuados na indústria

Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) apurou uma menor taxa de “descontinuação” de linhas de produtos na indústria, um sinal de recuperação das atividades.

26/05/2022


Impressora 3D é divulgada em feira

Equipamento conta com câmara ativamente aquecida e pode processar materiais como PA e PC.

24/05/2022


Mais aproveitamento na reciclagem de fios e cabos 

Empresa do ABC paulista desenvolveu maquinário que separa o material polimérico dos metais presentes em fios e cabos, garantindo, em alguns casos, 99,9% de pureza para o cobre obtido.

26/05/2022