A instituição espanhola Aimplas (Instituto Tecnológico del Plástico) participou do projeto europeu Flexpol para o desenvolvimento de um material polimérico ecológico com propriedades antimicrobianas e antifúngicas para uso em hospitais.


Película plástica antibacteriana e antimicrobianaA película plástica foi projetada para cobrir superfícies altamente expostas ao contato com micróbios e para impedir a proliferação e aderência desses organismos em sua superfície, o que poderia ser de grande utilidade em casos como o da transmissão do coronavírus, que vivemos hoje. A inovação do filme antibacteriano recém-desenvolvido é a presença de óleos essenciais nanoencapsulados, que o tornam mais ecologicamente viável do que os atuais métodos de higienização, além de proporcionar fácil aplicação e remoção.


De acordo com o instituto, o principal desafio foi manter intactas as nanocápsulas durante o processamento do filme, devido à sua baixa resistência térmica. Nesta área, a Aimplas contribuiu com sua experiência em nanotecnologia, desenvolvendo um método que evita a destruição das nanocápsulas durante a fase do processamento.


O Flexpol tem como principal aplicação o uso em hospitais, embora possa interessar a outros setores, tais como transporte público, alimentos, têxtil, construção, elétrica e eletrônica e até pecuária. A proposta é que, após a fase laboratorial, o filme passe a ser comercializado e permita reduzir significativamente o uso de detergentes e antibióticos em ambientes hospitalares, tornando a nanotecnologia uma alternativa ecológica e mais econômica.


O projeto foi financiado pela Comissão Europeia como parte do programa Horizonte 2020 e coordenado pelo Instituto Fraunhofer de Tecnologia de Produção (Fraunhofer IPT). Parceiros de cinco países diferentes participaram do consórcio: Aimplas, Naturality S.L., Universidade de Alicante, Hospital Universitário Donostia, IK4-Tekniker e Instituto Catalão de Nanociência e Nanotecnologia (ICN2) da Espanha; Propagroup SpA e Softer, da Itália; Fraunhofer IPT da Alemanha; Universidade do Minho de Portugal; e Granta Design Ltd da Inglaterra.

 

(Foto: Aimplas - Instituto Tecnológico del Plástico)

#plastico #covid19 #plasticoantimicrobiano



Mais Notícias PI



Molduras de EPS para acabamento de muros e fachadas

Peças indicadas para obra limpa são produzidas com poliestireno expandido e recebem revestimento de elastômero.

07/12/2021


Mobilidade elétrica: novos grades de PPA voltados à inovação sustentável

Empresa desenvolveu novas soluções de poliftalamida (PPA) projetadas para aplicações em componentes de transportes elétricos e em eletrônica de potência.

30/11/2021


Uso de polímero leva à redução da espessura de placas flexíveis de circuito impresso

​​​​​​​Placas de circuito impresso flexíveis com uma espessura total de menos de 20 mícrons e várias camadas de metalização foram desenvolvidas graças ao uso de parileno.

22/11/2021