A fornecedora alemã de polímeros Covestro desenvolveu um processo inovador para a reciclagem química da espuma flexível de poliuretano (PU) proveniente de colchões usados visando industrializar os processos de reciclagem química para espumas flexíveis usadas e revender as matérias-primas recuperadas (poliol e isocianato). 

 

O processo foi desenvolvido em colaboração no âmbito do projeto PUReSmart, um consórcio europeu que busca maneiras de fazer a transição do atual ciclo de vida linear dos produtos de poliuretano para um modelo de economia circular (veja vídeo a seguir). O consórcio é liderado pela companhia belga Recticel e conta com o apoio de empresas de outros cinco países.

 

 

 

De acordo com a alemã, os colchões contêm, em média, entre 15 e 20 kg de espuma, o que resulta em uma grande quantidade de resíduos ao final de sua vida útil. A espuma é basicamente feita a partir de duas importantes matérias-primas: poliol e isocianato. Enquanto outras formas de reciclagem química concentram-se no processamento de apenas um destes componentes, o processo desenvolvido permite a recuperação dos dois precursores do material.

 

Recentemente, a Covestro iniciou as operações em uma planta piloto para a reciclagem de espuma flexível, na Alemanha, a fim de comprovar os resultados positivos obtidos em laboratório. A primeira fase se concentrará na reciclagem de uma das matérias-primas antes de seguir para os planos pilotos com a recuperação do segundo componente, ainda no ano de 2021. O objetivo da empresa é industrializar os processos de reciclagem química para espumas flexíveis usadas e, por fim, revender ambas as matérias-primas recuperadas.

 

Segundo Markus Steilemann, CEO da companhia, “O desenvolvimento desta inovadora tecnologia de reciclagem e o investimento na planta piloto são marcos importantes para a nossa visão de alinhamento à economia circular. Ao fazermos isso, queremos substituir os recursos fósseis na produção, reduzir ainda mais a pegada de carbono de nossos materiais e criar soluções para lidar com o resíduo plástico. A reciclagem química é particularmente promissora para este fim e precisa ser desenvolvida e utilizada mais intensamente, de forma geral. Além de tudo, ela deve estar na mesma base legal de outros métodos de reciclagem”.

 

Ainda como parte do projeto de pesquisa PUReSmart, a Covestro desenvolveu – em cooperação com a Recticel e Redwave – uma solução de classificação inteligente para separar as diferentes espumas de PU de colchões pós-consumo. O software utiliza algoritmos para identificar de forma correta os tipos de espuma, o que aumenta a eficácia do processo de reciclagem.

 

O projeto é tido como um passo importante da companhia em direção à visão de elevar a economia circular dos materiais plásticos a um novo patamar. O aumento da utilização de materiais usados contribui ainda mais para resolver o desafio social da eliminação sustentável desses resíduos e para alcançar os objetivos da União Europeia para a economia circular e proteção do clima e do meio ambiente.

 

Com base em nossas competências e experiências, nós queremos participar da formação de um novo ciclo de geração de valor”, afirmou Daniel Meyer, head global do segmento de poliuretanos da alemã. “Para isso, contamos com a cooperação internacional de parceiros e o desenvolvimento de modelos de negócios inovadores. O objetivo é gerar novas oportunidades de negócios sustentáveis com nossos clientes, outros parceiros e para nós mesmos”, concluiu Meyer.

 

 


 

(Fotos: Covestro)

#reciclagemquimica #poliuretano #pur #pu #covestro #reciclagemdepu



Mais Notícias PI



Menos produtos descontinuados na indústria

Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) apurou uma menor taxa de “descontinuação” de linhas de produtos na indústria, um sinal de recuperação das atividades.

26/05/2022


Impressora 3D é divulgada em feira

Equipamento conta com câmara ativamente aquecida e pode processar materiais como PA e PC.

24/05/2022


Mais aproveitamento na reciclagem de fios e cabos 

Empresa do ABC paulista desenvolveu maquinário que separa o material polimérico dos metais presentes em fios e cabos, garantindo, em alguns casos, 99,9% de pureza para o cobre obtido.

26/05/2022