Considerado o material do futuro até alguns anos atrás, o grafeno é hoje um insumo disponível para testes em diferentes aplicações, especialmente no desenvolvimento de produtos plásticos, que podem adquirir um pouco das suas excepcionais propriedades térmicas, mecânicas e elétricas a partir da adição de pequenas frações.

 

Evento on-line abordará o grafeno e suas aplicações

 

Extremamente funcional, o grafeno tem potencial para modificar muitos tipos de produto, tornando possível o desenvolvimento de, por exemplo, embalagens avançadas para alimentos, revestimentos supercondutivos ou altamente resistentes à corrosão, peças reforçadas para resistir a grandes esforços mecânicos e também materiais plásticos com significativa melhora da condutividade térmica, podendo ser adicionado a uma grande variedade de materiais, tais como poliolefinas, estirênicos (PS, ABS, SAN), TPU, PET e também biopolímeros como PLA, PCL e PBAT.

 

O Brasil dispõe de uma rede de instituições dedicadas à pesquisa do grafeno, as quais estão abertas a parcerias, realização de cursos e orientação de empresas interessadas em desenvolver produtos a partir do material.

 

Essas possibilidades serão apresentadas no 6º Webinar PI, que terá como tema Grafeno: usos para um material avançado na indústria de plásticose acontecerá no dia 11 de novembro, às 17h30, no canal da Aranda Eventos no Youtube.

 

 

Com moderação da jornalista Hellen Souza, editora da Plástico Industrial, o Webinar PI sobre grafeno contará com a participação dos seguintes profissionais:

 

Diego Piazza, Coordenador do UCSGraphene, laboratório de grafeno da Universidade de Caxias do Sul (UCS). 

Possui mestrado em Engenharia e Ciência dos Materiais pela Universidade de Caxias do Sul (2011) e doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2016).  

 

Glaura Goulart Silva, vice-coordenadora do Centro de Tecnologia em Nanomateriais da Universidade Federal de Minas Gerais (CTNano-UFMG) instalado no Parque Tecnológico BH-TEC. 

Possui mestrado em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais e doutorado em Eletroquímica pelo Instituto Nacional Politécnico de Grenoble, França. Atualmente coordena um grupo de pesquisa que desenvolve soluções em materiais avançados para setores industriais como energia, mineração e siderurgia.

 

Guilhermino Fechine, pesquisador do MackGraphe, Instituto Mackenzie de Pesquisas em Grafeno e Nanotecnologias.

Possui mestrado em Engenharia Química pela Universidade Federal da Paraíba e doutorado em Química pela Universidade Federal de Pernambuco, com estágios de pós-doutoramento realizados no Instituto de Química e na Escola Politécnica, ambos da Universidade de São Paulo (USP). Professor visitante na Universidade Nacional de Cingapura, onde trabalhou na área de processos de transferência de grafeno. Pesquisador visitante na Universidade Case Western Reserve (Ohio, EUA), na Academia de Ciências da Bulgária (Sofia, Bulgária) e no Instituto de Compósitos e Materiais Biomédicos, IMCB (Portici, Itália).  

 

 

A participação no evento é gratuita e as inscrições podem ser feitas aqui.


 

 

Confira os eventos anteriores na playlist PI webinar no Canal da Aranda Eventos no Youtube.


 

 

#PlásticoIndustrial #Grafeno #Webinar #Polímeros



Mais Notícias PI



Novos polímeros com grafeno, mais resistentes e sustentáveis

Parceria entre a Gerdau Graphene e a unidade Embrapii Senai Mario Amato terá foco na pesquisa, desenvolvimento e inovação para aplicações industriais do grafeno em plásticos.

18/01/2022


Financiamento para projetos com uso de grafeno

Instituições financeiras darão apoio a projetos de pesquisa envolvendo a aplicação de grafeno com viabilidade aprovada pelo UCSGraphene, da Universidade de Caxias do Sul.

14/10/2021


Grafeno estará em discussão no início de novembro

Evento online vai tratar das aplicações do material em diferentes setores da indústria. Leitores da Plástico Industrial terão desconto em sua inscrição.

14/10/2021