O Departamento de Engenharia Micro e de Precisão da Universidade de Leuven (Bélgica) possui um grupo de estudos para os processos de usinagem de precisão que já fomentou o desenvolvimento de empresas especializadas no uso da técnica  na fabricação de produtos ou na prestação de serviços complexos. Uma delas é a Xeryon, spin off que passou a desenvolver motores piezoelétricos ultrassônicos tendo por base a tecnologia piezo-ultrassônica, mas também a obtenção de componentes metálicos ultraprecisos, os quais são fundamentais aos mecanismos de movimentação do sistema.

 

Pequenos, rápidos e precisos, os motores piezoelétricos ultrassônicos, quando comparados aos modelos lineares, são menores e autotravantes. Em relação aos fusos de esfera, muito difundidos na movimentação de máquinas, eles também são menores e mais rápidos.

 

Utilizados em aparelhos voltados para a pesquisa na área médica, em sistemas de metrologia e no setor de pesquisa por imagem, os motores piezo podem ter vida útil mais longa e operação livre de ruído, sem vibração e com melhor dissipação de calor.

 

Criada em 2010 por três pesquisadores PhD do grupo de Engenharia Micro e de Precisão da Universidade de Leuven, a Xeryon forneceu, já em seus primeiros anos de trabalho, os motores para a Soleil Synchrotron, um centro francês de aceleradores de partículas . Em 2015, o motor piezoelétrico Xeryon Ultrasonic, o Crossfixx, se tornou a base para os futuros atuadores de precisão, trabalhando na faixa de força de 1N. Mais recentemente, a empresa passou a oferecer o mesmo motor com força de 3N, dando continuidade à pesquisa baseada na obtenção de peças com alta precisão dimensional.

 

O mais recente desenvolvimento da empresa é a linha de atuadores lineares compactos XLA (foto ao lado), também acionados por sistema piezo, fornecidos em dois tamanhos e com dois tipos de controle. A versão em ciclo aberto possui controlador integrado de velocidade e direção, com interruptores para estabelecer o limite de movimentação. Já a versão em ciclo  fechado trabalha com controlador externo e um sensor de posição.

 

No vídeo abaixo pode ser visto um atuador da linha XLA-1, operando em modo  de ciclo fechado:

 





 

Foto: Xeryon

 

Conteúdo relacionado:

Aprendizagem de máquina pode reduzir o índice de refugo de peças usinadas

Sistemas digitais para integração de máquinas e equipamentos de usinagem

 

#microusinagem    #Xeryon





 



Mais Notícias MM



Retificação de médias e grandes séries de peças

Nova linha de retificadoras comporta rebolos de até 610 mm de diâmetro e tem a aplicação de fluído refrigerante modulada conforme o tipo de operação a ser realizada.

24/06/2022


Estudo prevê bom desempenho para o mercado de manufatura inteligente

Tecnologias habilitadoras e crescimento por regiões são temas do estudo de 320 páginas que projeta forte crescimento para o mercado de fabricação inteligente.

09/06/2022


Análise e troca automática de pastilhas de corte

Sistema digital desenvolvido pelo Instituto Fraunhofer IPK monitora a condição das ferramentas e realiza a sua troca de forma automática.

06/06/2022