Para reduzir paradas não programadas na linha de montagem do carro elétrico Chevy Bolt, a montadora GM está lançando mão de uma solução criativa: o uso da impressora F900, da empresa Stratasys, para a confecção de ferramentas chamadas risers, responsáveis por dar apoio e posicionar as peças no palete de transporte aéreo. 

Tal mudança foi necessária em razão dos problemas causados pelo peso do aço, material anteriormente usado para a fabricação destas peças, como eventuais pausas no equipamento de automação. A matéria-prima escolhida para a impressão 3D foi a fibra de carbono FDM Nylon 12CF, 72% mais leve do que o modelo anterior, mas que oferece rigidez e resistência.

Outra vantagem do novo processo foi a economia de tempo na produção das ferramentas, que passaram a ser criadas em apenas 15 dias, contra nove semanas nas vezes em que o aço era utilizado. Para completar, os custos de construção e pós-usinagem foram reduzidos, bem como a frequência de manutenção periódica.



Mais Notícias MM



Máquinas-ferramenta: Parceria traz linha de tornos e centros de usinagem ao Brasil

Equipamentos da sul-coreana Hwacheon serão distribuídos no País pela PR2 Group, que também será responsável pelo pós-vendas e atividades de apoio aos clientes

11/05/2021


Gerenciamento: Plataforma de MES 4.0 é comercializada no mercado brasileiro

Sistema da multinacional Cantier que incorpora tecnologias para automatizar processos produtivos na fábrica chega ao País pelas mãos da distribuidora Industrial IoT Solutions

11/05/2021


Fluido de corte: multinacional comemora 20 anos de atividade no País

Baseada na Suíça, a Blaser Swisslube acompanhou a evolução do mercado de usinagem brasileira ao longo de duas décadas de atuação local. Nesta entrevista, Alessandro Erich Alcantarilla - diretor da filial brasileira - fala sobre história e responsabilidade ambiental

11/05/2021