Uma linha de poliuretanos termoplásticos passou a ser aplicada na produção de armações para óculos pela Lubrizol, com matriz nos EUA. Foram desenvolvidos grades compostos por materiais que apresentam dureza de 77 Shore A e de 80 Shore D, os quais podem ser processados sob gradientes de temperatura de aproximadamente 90 °C e destinados à fabricação de peças com acabamento sensível ao toque (soft touch).

 

A série de polímeros é chamada de Estane VSN e apresenta propriedades que atendem a requisitos referentes à confecção de acessórios que podem ter contato com a pele, o que inclui resistência à ação de, por exemplo, suor, protetor solar e cosméticos. Além disso, as resinas podem ser processadas por meio de sobreinjeção, permitindo a obtenção de características distintas em uma mesma peça, que é também uma alternativa à fabricação de conjuntos comumente formados por componentes encaixados. De acordo com Ricardo Carvalho, gerente de desenvolvimento técnico para polímeros de engenharia da companhia, essa gama contém seis tipos de grades que apresentam propriedades diferentes, sendo cada um deles indicado à produção de peças específicas para óculos. Ele disse ainda que o uso desses materiais permite a obtenção de produtos com alta resistência mecânica, boa estabilidade dimensional e menor peso em relação aos tradicionais, além de uma melhor aderência a revestimentos e capacidade de “autocura” em caso de riscamento superficial – a armação deve ser submergida em água aquecida por aproximadamente 1 min, conforme recomendação da fabricante.

 

Em se tratando de estética, os TPUs são compatíveis com pigmentos e aditivos voltados para o acabamento de alto brilho ou de efeitos visuais, por exemplo. Também serão fornecidos polímeros desse tipo voltados para a confecção de lentes sem grau.

 

#tpu #poliuretano #termoplasticoemoculos #plastic



Mais Notícias PI



Momento pós-pandemia favorece o mercado de itens de lazer

Fabricante de gelcoat para acabamento de piscinas já percebe aumento de demanda por este item.

10/08/2020


Aditivo antimicrobiano para plásticos tem eficácia comprovada contra o novo coronavírus

Disponível no Brasil desde 2016 e fornecida na forma líquida ou em grânulos, a substância foi avaliada e teve sua eficácia comprovada em testes laboratoriais que apontaram a redução de mais de 99,84% do coronavírus presente nas superfícies dos plásticos analisados.

05/08/2020


Filme plástico antiembaçante facilita a comunicação

Desenvolvimento surgiu da demanda por máscaras faciais de proteção para pessoas com deficiência auditiva e que fazem leitura labial.

31/07/2020