Por Denis Pineda*

 

A utilização da robótica dentro das indústrias traz uma série de benefícios, principalmente em relação ao ganho de eficiência, redução de riscos do operador e resolução de problemas de qualidade graças à precisão dos equipamentos.

Robôs e humanos em cooperação

 

Com os famosos robôs colaborativos (cobots) em funcionamento, eles podem facilmente assumir tarefas repetitivas, sujas ou perigosas. Assim, a mão de obra, antes direcionada para a alimentação das máquinas, pode ocupar funções nas quais as habilidades e inteligência humana são realmente importantes. 

 

Segundo pesquisas da associação norte-americana A3 Robotics, que fomenta o avanço da automação robótica, no ano de 2027, os robôs colaborativos representarão cerca de 29% do mercado global de robôs industriais. Isso será possível graças aos diversos níveis de colaboração entre eles e humanos que permitem automatizar tarefas antes não alcançadas pelos robôs convencionais.

 

Para exemplificar, Denis Pineda, gerente regional da Universal Robots, classificou essas tarefas em cinco níveis conhecidos. Confira:

 

 

 

 

 

 

 

*Denis Pineda é gerente regional da Universal Robots, empresa dinamarquesa de braços robóticos industriais colaborativos.

 

Conheça a oferta de robôs para o setor de plásticos no Guia de fornecedores de robôs da Plástico Industrial.

 

(Foto: Universal Robots)

#robos #industria40 #automacaoindustrial



Mais Notícias PI



Equipamento usa microssondas para inspecionar tubos plásticos

Escâner 3D faz medição sem contato e pode detectar trincas ou porosidade em superfícies internas e externas de tubos.

08/10/2021


Robôs para injetoras chegam ao Brasil

Empresa passou a comercializar autômatos auxiliares indicados para processos de injeção de plásticos.

05/10/2021


Cada caso, uma garra

Especialista do segmento de robótica fez recomendações quanto à especificação do tipo de garra mais adequada à manipulação de peças plásticas em sistemas automatizados.

05/10/2021