Um acordo firmado entre a divisão de metrologia de materiais (Dimat) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e a Farcco Tecnologia Industrial (São Paulo, SP), tem o objetivo de promover ações voltadas à inserção da tecnologia de manufatura aditiva nos processos industriais destinados à fabricação de diferentes produtos no Brasil.

A parceria visa ainda estabelecer um portfólio de novos serviços do Inmetro voltados ao aumento de capacitação tecnológica das empresas brasileiras nesse assunto.

Oleksii Kuznetsov, chefe da Dimat afirmou que se trata de uma tecnologia fundamentalmente disruptiva, com capacidade de produzir peças e sistemas com qualidade e performance inatingíveis pelos processos de fabricação tradicionais: “É uma tecnologia que vem se inserindo em praticamente todos os setores industriais colocando as indústrias que a utilizam em um patamar de competitividade totalmente novo”.

“O Inmetro já está atuando nessa área, no ramo de aplicações biomédicas (próteses ortopédicas, substituição e reparo dos tecidos e órgãos humanos lesionados, entre outros), mas é fundamental que a instituição continue a expandir a sua atuação nesse ramo para atender às necessidades metrológicas dessa tecnologia nas empresas brasileiras”, acrescentou.

A parceria coma Farcco se deu devido à vasta experiência da empresa no mercado brasileiro e internacional no setor de manufatura aditiva, como representante de fabricantes internacionais de equipamentos voltados à sua execução. O conhecimento tecnológico dos

equipamentos e processos utilizados na manufatura aditiva para os principais materiais (metais,

plásticos de engenharia, cerâmica e materiais biológicos), permitem à Farcco atuar ativamente no

desenvolvimento de novos processos de fabricação junto com seus clientes e também com

centros tecnológicos nacionais. Seu representante é participante ativo de vários comitês técnicos nacionais e internacionais (ABNT, ASTM e ISO) que regem os aspectos técnicos normativos e de qualidade em manufatura aditiva.

“As empresas brasileiras estão muito interessadas na manufatura aditiva como pilar da

implantação da indústria 4.0 em nosso mercado. O objetivo da parceria com o Inmetro é

acelerar a adoção desses processos por aqui usando os recursos de pesquisa e de

qualidade já existentes na instituição para disseminar o uso desses processos no País”, comentou o diretor da Farcco, Fabio Sant ‘Ana.

O “Acordo de parceria para pesquisa, desenvolvimento e inovação nº 002/2020, Processo SEI Inmetro nº 0052600.015827/2019-71” foi publicado no Diário Oficial da União do dia 30 de janeiro de 2020.

 

Foto: Manufatura aditiva executada a partir de leito de pó (powder bed fusion). (GE Additive)

 

#manufaturaaditivanaindústria

#Inmetro

#Farcco

 



Mais Notícias PI



Cresce o interesse em tecnologia digital

Estudo abordou os tipos de tecnologia digital que estão no radar da indústria de manufatura, e trouxe um panorama das áreas em que eles poderão ser usados.

06/08/2020


Vacinas contra Covid-19 serão envasadas em frascos plásticos

Empresa dos Estados Unidos contratou da alemã Zahoransky o fornecimento de linhas de fabricação no valor próximo de 25 milhões de euros. Elas vão executar a injeção, sopro, revestimento dos frascos, envase e gravação, de forma totalmente automatizada.

31/07/2020


Robôs aprendem a montar por tentativa e erro

A programação flexível de robôs é complexa no caso das tarefas de montagem. Por isso um projeto de pesquisa denominado Rob-aKademI propõe o uso de aprendizagem de máquina para torná-la mais fácil e autônoma, mudando a forma como os equipamentos “aprendem”.

22/07/2020