Compostos e blendas termoplásticas


As empresas listadas neste guia comercializam formulações poliméricas para usos específicos. A maioria possui departamento voltado à pesquisa e desenvolvimento.




O levantamento realizado junto às empresas participantes deste guia mostrou que o ranking de segmentos de transformação de termoplásticos que mais consomem compostos e blendas é liderado pelo ramo de injeção, que é responsável pela aquisição de 70,34% do volume de produtos, seguido pela área de extrusão, que absorve 19,58% desse montante. Na sequência aparecem os setores de sopro, termoformação e rotomoldagem, os quais são, respectivamente, compradores de 4,72%, 3,55% e 1,81% do material comercializado.

No que diz respeito à comercialização de compostos especiais ou de alto desempenho, as entrevistadas apontaram que a demanda por materiais desse tipo se divide da seguinte maneira: a indústria automobilística representa 45,09% da clientela; o ramo agroindustrial e os da categoria “Outros”, juntos, equivalem a 14,56%; os fabricantes de eletrodomésticos representam 11,58% e os de eletroeletrônicos 10,40%. A lista segue com os fornecedores de embalagens ocupando 7,10% da carteira de clientes e a área médica 4,18%, enquanto os fabricantes de utilidades domésticas têm percentual de 3,39% e os de equipamentos de informática/TI 3,32%.

Além disso, 45,71% das participantes consideram que o mercado brasileiro tem grande potencial para a comercialização de novos compostos de engenharia avançados e cerca de 82,85% delas contam com departamentos de pesquisa e desenvolvimento voltados para novas formulações, aos quais são destinados aproximadamente 15,82% de seu orçamento.







Compartilhe:





Voltar