O grafeno pode se tornar mais bem processado em breve graças ao reator de dispersão colocado recentemente em funcionamento pela UCSGRAPHENE - unidade de nanotecnologia da Universidade de Caxias do Sul (RS) - e pela empresa Zextec Consultoria Empresarial. A tecnologia é considerada por seus criadores como inovadora em nível mundial para o manuseio da substância.

O equipamento visa aumentar a qualidade do grafeno ao misturá-lo da maneira mais homogênea possível em qualquer material onde seja aplicado, como lubrificantes, tintas e solventes. Para que isso aconteça, foi equipado com alta capacidade de cisalhamento, funcionando em até 200.000 rpm, o que evita a dispersão de nanomateriais.   

De acordo com os desenvolvedores, o primeiro protótipo do reator encontra-se atualmente em funcionamento após dois meses de teste e os resultados iniciais são alvissareiros: o equipamento reproduz em escala industrial os mesmos resultados de dispersão colhidos em laboratório. Se tal expectativa for confirmada, abrem-se novos caminhos para a aplicação maciça do grafeno em produtos já existentes na indústria mundial e em outros que poderão surgir no futuro próximo. 



Mais Notícias MM



Retificação de médias e grandes séries de peças

Nova linha de retificadoras comporta rebolos de até 610 mm de diâmetro e tem a aplicação de fluído refrigerante modulada conforme o tipo de operação a ser realizada.

24/06/2022


Estudo prevê bom desempenho para o mercado de manufatura inteligente

Tecnologias habilitadoras e crescimento por regiões são temas do estudo de 320 páginas que projeta forte crescimento para o mercado de fabricação inteligente.

09/06/2022


Análise e troca automática de pastilhas de corte

Sistema digital desenvolvido pelo Instituto Fraunhofer IPK monitora a condição das ferramentas e realiza a sua troca de forma automática.

06/06/2022