Apostando no crescimento da economia nacional no pós-pandemia, a Starrett, uma das mais conhecidas multinacionais de serras, ferramentas e equipamentos de medição, anunciou que vai investir aproximadamente R$ 40 milhões em sua fábrica instalada em Itu (interior de São Paulo) até o fim do ano que vem. O dinheiro será destinado para mudar o formato de produção de serras copo, de fita bimetálica e de fita de carbono (DFB): atualmente produzidos nas filiais do Brasil e da Escócia, os instrumentos passarão a ser feitos somente em nossas fronteiras.

A iniciativa pretende fazer com que o País se torne o fornecedor oficial do catálogo de serras para todos os Centros de Distribuição da empresa espalhados pelo mundo. Para isso, uma parte dos aportes a serem realizados será direcionado para a mão de obra direta, que terá um aumento de 20% no número de profissionais. 

Tanto destaque ao Brasil na estratégia da Starrett não acontece por acaso: o mercado local é responsável hoje por cerca de 30% do faturamento do grupo, que possui um catálogo de 5 mil produtos e fábricas nos EUA e China, além da Escócia e São Paulo, marcando presença em mais de 100 países. No Brasil desde 1956, a companhia possui mais de 30% de market share local com suas linhas de serra.



Mais Notícias MM



Sandvik Coromant divulga serviço de recondicionamento de peças

Fabricante garante que todas as ferramentas inteiriças de metal duro da marca podem ser submetidas a este processo, que pode aumentar a vida útil em até três vezes

23/11/2020


Tornos chega ao Brasil com planos ousados

Com mais de um século de vida, multinacional suíça quer se tornar a principal parceira das grandes líderes do setor de usinagem no mercado nacional até 2024

04/11/2020


Quimatic Tapmatic completa quatro décadas com novidades

Fabricante de fluidos de corte celebra marco em outubro de 2020 investindo em lançamento de materiais e ação social

04/11/2020