A Eletrobras assinou memorando de entendimento (MoU, na sigla em inglês) com a Prumo, holding que desenvolve o Porto do Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro, para avaliar a implantação de unidade de hidrogênio verde nesse complexo industrial e portuário localizado no norte do estado fluminense.

Segundo comunicado, pelo acordo as empresas vão analisar a viabilidade técnica, ambiental e financeira para instalação da planta e, também, o uso de recursos para pesquisa e desenvolvimento (P&D) ou de financiamentos públicos e privados que incentivem projetos relacionados.

“A evolução do Porto do Açu como local para a instalação de um hub de hidrogênio de baixo carbono ganha força com a recente emissão da licença ambiental para projetos de hidrogênio renovável, amônia e e-combustíveis em uma área de 1 milhão de metros quadrados”, disse o diretor de desenvolvimento de novos negócios da Prumo, Mauro Andrade.

A Eletrobras já havia assinado, neste ano, outros quatro MoUs para produzir hidrogênio verde. Em maio, foi com a empresa Green Energy Park e com o governo do Ceará, para desenvolver projeto no complexo portuário e industrial do Pecém. Em abril, a companhia assinou documento semelhante com o governo do Maranhão. Antes disso, em março, foi acordado projeto com a empresa Paul Wurth, de Luxemburgo, para parceria no mercado de produção e utilização de hidrogênio renovável em processos industriais.

Além disso, no final de 2023, a planta de hidrogênio verde da UHE Itumbiara, operada pela Eletrobras Furnas, na fronteira dos estados de Minas Gerais e Goiás, obteve a primeira certificação brasileira de hidrogênio renovável da CCEE - Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. A produção acumulada dessa planta chegou ao fim do ano passado a 2 toneladas.

A Eletrobras assinou memorando de entendimento (MoU, na sigla em inglês) com a Prumo, holding que desenvolve o Porto do Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro, para avaliar a implantação de unidade de hidrogênio verde nesse complexo industrial e portuário localizado no norte do estado fluminense.

Segundo comunicado, pelo acordo as empresas vão analisar a viabilidade técnica, ambiental e financeira para instalação da planta e, também, o uso de recursos para pesquisa e desenvolvimento (P&D) ou de financiamentos públicos e privados que incentivem projetos relacionados.

“A evolução do Porto do Açu como local para a instalação de um hub de hidrogênio de baixo carbono ganha força com a recente emissão da licença ambiental para projetos de hidrogênio renovável, amônia e e-combustíveis em uma área de 1 milhão de metros quadrados”, disse o diretor de desenvolvimento de novos negócios da Prumo, Mauro Andrade.

A Eletrobras já havia assinado, neste ano, outros quatro MoUs para produzir hidrogênio verde. Em maio, foi com a empresa Green Energy Park e com o governo do Ceará, para desenvolver projeto no complexo portuário e industrial do Pecém. Em abril, a companhia assinou documento semelhante com o governo do Maranhão. Antes disso, em março, foi acordado projeto com a empresa Paul Wurth, de Luxemburgo, para parceria no mercado de produção e utilização de hidrogênio renovável em processos industriais.

Além disso, no final de 2023, a planta de hidrogênio verde da UHE Itumbiara, operada pela Eletrobras Furnas, na fronteira dos estados de Minas Gerais e Goiás, obteve a primeira certificação brasileira de hidrogênio renovável da CCEE - Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. A produção acumulada dessa planta chegou ao fim do ano passado a 2 toneladas.



Mais Notícias FOTOVOLT



BNDES libera financiamento para complexo solar Irecê 1

Com 161 MWp de potência instalada, UFV demanda investimento total de R$ 530 milhões.

19/07/2024


Neoenergia vai instalar solar e implantar LED nas Forças Armadas

Serão dez usinas solares com 2,1 MW no total e 3,6 mil lâmpadas trocadas.

19/07/2024


Solfácil capta CRIs para financiar GD solar

São R$ 750 milhões em certificados de recebíveis imobiliários, voltados para 22 mil projetos.

19/07/2024