A Shell tem planos de investir R$ 3 bilhões até 2025 em projetos de transição energética no Brasil, sendo que boa parte deles em projetos solares. A meta foi anunciada no dia 21 de setembro como parte do lançamento no País da Shell Energy, divisão do grupo que cuidará dos negócios de transição energética e descarbonização.

Além do investimento em usinas solares fotovoltaicas, com a implantação, geração e comercialização da energia gerada, a meta envolve também projetos eólicos onshore e offshore e de gás natural, e ainda produtos ambientais como os certificados I-REC e créditos de compensações de carbono. O Brasil é um dos quatro mercados principais da Shell Energy, ao lado da Austrália, Estados Unidos e Europa Ocidental. Como pano de fundo da iniciativa, está o objetivo do grupo global de neutralizar suas emissões de carbono até 2050.

A Shell já desenvolve no Brasil um portfólio de projetos solares fotovoltaicos que somam 2,7 GW de capacidade instalada, com expectativa de chegar a 5 GW até dezembro, ocupando 12 mil hectares no Sudeste e Nordeste. Em julho, por exemplo, a Shell assinou com a Gerdau termo de cooperação para construir o parque solar Aquarii, em Brasilândia de Minas (MG), com capacidade instalada de 190 MW e previsto para entrar em operação em 2024. Parte da energia será destinada à Gerdau e o restante comercializado pela Shell no mercado livre.



Mais Notícias FOTOVOLT



Começa nesta segunda, dia 18, a Intersolar South America

Evento debaterá as principais pautas do setor FV. Em paralelo, Eletrotec+EM-Power abordará normas de instalações BT, fotovoltaicas e de proteção contra raios.

14/10/2021


EDP Renováveis inaugura complexo solar em Pereira Barreto

Com 252,29 MW de potência instalada, trata-se do maior do estado de São Paulo e o quinto do país.

14/10/2021


Heineken cria programa de GD solar para bares e restaurantes

Cervejaria usará energia de fazendas solares de empresas parceiras e tem meta de adesão de 50% dos pontos de venda da marca até 2030.

14/10/2021