A empresa Q Cells, fabricante de sistemas para geração solar e armazenamento de energia sediada na Coreia do Sul, tornou-se a primeira empresa do mundo a ter um módulo fotovoltaico certificado pelo Quality Controlled PV da instituição alemã TÜV Rheinland, cujo processo de avaliação técnica é considerado rigoroso e também o único em toda a indústria que envolve testes independentes e aleatórios no local da produção do módulo, além de testes regulares de materiais.

Segundo comunicado da Q Cells, o procedimento de certificação Quality Controlled PV foi desenvolvido pela TÜV Rheinland para elevar o patamar de monitoramento, testes e reconhecimento da qualidade de módulos solares. De acordo com a Q Cells, o Quality Controlled PV se tornará o padrão de certificação oficial da empresa, começando com sua linha mais recente de módulos solares Q.PEAK DUO-G9.

A unidade da Q Cellls que passou pelos testes é de sua subsidiária alemã, a qual também é a sede de tecnologia e inovação do grupo, localizada em Thalheim. O processo de certificação envolve três etapas. A primeira é um teste de qualificação inicial, que avalia a confiabilidade de longo prazo do módulo aplicando ensaios com durações até três vezes maiores do que as dos testes padrão IEC e UL (incluindo 2.000 horas de teste de calor úmido, que é o dobro dos da IEC/UL, e 600 ciclos térmicos, três vezes os da IEC). Essa etapa inicial se estende ainda a análises de durabilidade adicionais, que cobrem os modos de falha não incluídos na certificação padrão IEC, como resistência de backsheets à intempérie e estabilidade a longo prazo das conexões soldadas. Outras verificações incluem estresse estendido por carga mecânica, PID (degradação induzida pelo potencial), LeTID (degradação induzida por luz e temperatura elevada) e resistência do backsheet à UV.

A segunda etapa é considerada o maior diferencial da certificação: técnicos da TÜV Rheinland vão até o local da fabricação para selecionar amostras para teste da produção em execução. Esta fase garante que os processos em massa do fabricante do módulo sejam testados contínua e exaustivamente, com amostragem aleatória em intervalos regulares conduzida pelo corpo técnico da instituição. 

A terceira fase é o monitoramento regular dos materiais e dos fornecedores utilizados pelos fabricantes.  Nessa etapa, os especialistas da TÜV Rheinland monitoram auditorias de fornecedores e a análise da “pegada” dos materiais usados ​​regularmente. O monitoramento contínuo desses materiais durante a produção em massa, mensal e regularmente, avalia se a estrutura e a composição dos materiais usados ​​permanecem de alta qualidade.

 



Mais Notícias FOTOVOLT



Começa a operar maior usina FV do mundo em planície de maré

Planta usa inversores com alto índice de proteção e materiais específicos para resistir à agressividade do ambiente.

15/01/2021


Solar FV movimentou mais de R$ 13 bilhões em 2020 no Brasil

Investimentos em geração distribuída e centralizada superaram em 52% o total acumulado entre 2012 e 2019.

14/01/2021


EDP entra como sócia da Blue Sol

Grupo português pretende adquirir 40% de participação e em três anos pode ter o controle total da empresa especializada em GD solar.

14/01/2021