A Europa está querendo tornar viável a cobertura de estradas de alta velocidade com painéis solares fotovoltaicos para geração de energia no espaço viário. A ideia foi colocada em prática em pesquisa conjunta que envolve institutos e empresas da Áustria, Alemanha e Suíça, onde há vias segregadas sem limite de velocidade máxima.

Sob a liderança do Instituto Austríaco de Tecnologia (AIT), o projeto PV-SÜD, lançado em julho, tem a meta de desenvolver uma cobertura solar fotovoltaica que, além da geração de energia, também proteja o piso das rodovias, aumentando a vida útil das estradas e diminuindo a necessidade de manutenção.

Com a cooperação do ISE - Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (ISE), da Alemanha, e da empresa austríaca Forster, o escopo inicial será o desenvolvimento do conceito, com a identificação dos módulos e estruturas de suporte mais adequadas. Em uma segunda fase, será construída uma instalação de demonstração, com equipamentos de medição e monitoramento.

Com a instalação piloto, os pesquisadores pretendem coletar, durante um ano, informações sobre o comportamento do protótipo em relação aos requisitos das estradas de alta velocidade. Serão avaliados aspectos como drenagem, cargas de vento e neve, estabilidade e segurança contra impactos, opções de manutenção e segurança no tráfego. O objetivo é determinar a confiabilidade e durabilidade dos elementos fotovoltaicos e da estrutura, sua adequação estrutural e o uso eficiente.

A motivação dos três países é encontrar áreas para a geração solar, o que na Europa é um problema, por conta da escassez de terrenos disponíveis para a implantação das usinas. Embora a possibilidade de usar as estradas já tenha sido motivo de vários projetos na Alemanha, Áustria e Suíça, quando vários demostraram viabilidade, o projeto PV SÜD quer criar um modelo para aplicação dos telhados fotovoltaicos pelos operadores das rodovias.

Com os telhados FV, além de agregar a geração de energia elétrica para uso e comercialização pelos operadores, a expectativa é que haja uma eficiente proteção das superfícies das estradas contra precipitação e superaquecimento e até mesmo a redução dos níveis de ruídos. O projeto "PV-SÜD” é financiado pelos governos dos três países envolvidos.

O potencial de geração de energia é grande. Apenas na Alemanha há 13 mil km de estradas sem limite de velocidade que, com seu padrão de quatro faixas de rodagem e 24 metros de largura, poderiam resultar numa capacidade instalada de 56 GW. Na Suíça, há uma rede de 1600 km dessas estradas de alta velocidade e na Áustria, de cerca de 1700 km.





Mais Notícias FOTOVOLT



Retirada de incentivos de GD reduziria investimentos em R$ 20 bi

Em dois cenários para 2030, com retirada parcial e total de incentivos, EPE identifica redução potencial de 11 GW e 19 GW da capacidade futura em comparação com cenário sem mudanças.

17/09/2020


Pontos quânticos começam a sair do papel em vidros solares

Semicondutores em escala nano geram células fotovoltaicas transparentes, que podem ser usada em vidro de janelas e fachadas.

17/09/2020


Cepel instala tecnologias para analisar redes inteligentes com FV

Com bancadas HIL e de avaliação de conformidade, o centro de pesquisas pretende contribuir na definição de funções avançadas de equipamentos como inversores fotovoltaicos. Microrredes também estão no escopo.

17/09/2020