Empresa de geração distribuída solar da concessionária de energia mineira, a Cemig SIM anunciou que vai investir R$ 100 milhões, ainda neste ano, na compra de participação de usinas solares em construção ou pré-operacionais em Minas Gerais. A estratégia deve elevar a potência instalada total dos atuais 30 MW gerenciados pela empresa para 52 MW. A ideia é ter participação de até 49% nos empreendimentos em que entrar como sócia neste ano.

A operação da empresa visa a oferta de contratos de assinatura de geração solar compartilhada para consumidores comerciais e industriais. Há a expectativa de expansão do modelo para consumidores residenciais em breve.

A intenção é comprar participação de empresas principalmente no norte do Estado. A Cemig SIM tem parceria com a Mori Energia, que constrói e opera fazendas solares em Minas Gerais e a qual tem também um produto próprio de assinatura de geração compartilhada.

De acordo com a Cemig SIM, hoje há duas mil unidades consumidoras utilizando os créditos gerados pelas usinas em operação, com desconto médio na tarifa de energia de 18%, uma economia que deve ultrapassar os R$ 7 milhões mensais.

Com perspectiva de criar um pacote também para consumidores residenciais, há casos de consumidores comerciais com economias acima dos 18%, chegando a 21%, como o Mercado Central de Belo Horizonte, que tem economia mensal média de R$ 6300,00 na conta.

 





Mais Notícias FOTOVOLT



Retirada de incentivos de GD reduziria investimentos em R$ 20 bi

Em dois cenários para 2030, com retirada parcial e total de incentivos, EPE identifica redução potencial de 11 GW e 19 GW da capacidade futura em comparação com cenário sem mudanças.

18/09/2020


Pontos quânticos começam a sair do papel em vidros solares

Semicondutores em escala nano geram células fotovoltaicas transparentes, que podem ser usadas em vidro de janelas e fachadas.

18/09/2020


Cepel instala tecnologias para analisar redes inteligentes com FV

Com bancadas HIL e de avaliação de conformidade, o centro de pesquisas pretende contribuir na definição de funções avançadas de equipamentos como inversores fotovoltaicos. Microrredes também estão no escopo.

17/09/2020