A francesa Voltalia anunciou ao mercado que está prestes a dar início ao desenvolvimento de mais um cluster solar fotovoltaico de grande porte no País. Localizado na região de Arinos, em Minas Gerais, o empreendimento terá capacidade total de 1,5 GW.

A ideia é seguir o mesmo modelo de outros clusters solares e eólicos desenvolvidos pela empresa no Brasil, pelos quais parte da capacidade será de propriedade e operação da própria Voltalia e outra parte será negociada para empreendedores de energia. Segundo o comunicado, já há parcerias com diversas empresas, entre elas a CTG Brasil, que comprará uma parcela significativa dos parques solares após a conclusão da fase de desenvolvimento.

A empresa também está em fase de implantação de complexos solares e eólicos no Rio Grande do Norte e na Bahia, em projetos que terão capacidades potenciais de 2,4 GW e 1 GW, respectivamente. O primeiro faz parte do cluster híbrido solar-eólico Serra Branca, em Serra do Mel, que terá 500 MW em UFVs (com 320 MW em implantação) e o restante em eólicas (1 GW já implantados). Na Bahia, está em implantação o projeto eólico de Canudos.

Com portfólio de geração que inclui ativos eólicos, solares, hidrelétrica e complexos híbridos (além de Serra Branca, há um sistema isolado no Amapá, com térmica a diesel e solar), o pipeline para desenvolvimentos futuros da Voltalia é de 5,1 GW no Brasil. Além da geração centralizada, a empresa também atua em geração distribuída por meio da subsidiária Helexia.



Mais Notícias FOTOVOLT



Absolar pede inclusão da fonte nos planos dos candidatos à presidência

Para a entidade, próximo governo federal deve ter meta de expansão da GD, além de incentivar geração centralizada e armazenamento de baterias.

04/08/2022


Eletrotec 2022 terá conferência sobre normalização e sete mincursos

Participantes conhecerão como estão os trabalhos de revisão das normas de arranjos fotovoltaicos, de requisitos de sistemas FV conectados, de instalações c.a. de baixa tensão e de proteção contra raios.

05/08/2022


Módulos grandes e de alta potência registram expansão acelerada

Tecnologias acima de 600 W começam a se tornar padrão, assim como células solares de 210 mm.

04/08/2022