A empresa brasileira WDC Networks passará a utilizar em seus geradores solares fotovoltaicos os módulos da chinesa Longi. Com fábrica em Extrema, Minas Gerais, a WDC fornece seus sistemas FV em contratos de serviços, mediante aluguel das micro e miniusinas montadas e instaladas nos clientes, sem necessidade de investimentos na aquisição equipamentos.

Considerada uma das maiores fabricantes globais de módulos FV, a Longi produz também as células fotovoltaicas. A empresa fornece anualmente mais de 30 GW de wafers e módulos solares de alta eficiência, o que seria aproximadamente um quarto da demanda do mercado global. A WDC utilizará os módulos HIMO-4 e HIMO-5 nos seus sistemas.

Além da energia solar, a WDC atua no mercado de telecomunicações e corporativo. O modelo de negócios adotado pela empresa é chamado de TaaS (do inglês Technology as a Service, ou tecnologia como serviço). Segundo a empresa, mais de 70% dos itens de maior volume utilizados em suas soluções são industrializados em Extrema. Isso envolve parcerias com fornecedores internacionais e nacionais em soluções voltadas para internet banda larga, segurança eletrônica, redes WI-FI, infraestrutura de redes de dados (Networking), áudio e vídeo profissional.




Mais Notícias FOTOVOLT



Geração solar centralizada em franca expansão

Segundo a Greener, mais 9 GW em UFVs de grande porte serão agregados ao sistema em dois anos.

06/05/2021


Bolívia retoma planos para aproveitar reservas de lítio

Governo anunciou nova agenda que inclui industrialização do lítio com uso de nova técnica de extração.

06/05/2021


PPP no Piauí vai implantar 40 MW em miniusinas FV

Com oito usinas de 5 MW, intenção é compensar créditos de energia em prédios da administração pública do governo do estado.

06/05/2021