Começaram no Pará as obras de ampliação da Usina Hidrelétrica Curuá-Una, da Eletronorte. A cargo do Consórcio CCU, formado pela Sistechne e pela norte-americana GE, o projeto contempla a instalação da quarta unidade geradora de 12,5 MW, o que aumentará a potência da usina de 30,3 MW para 42,8 MW, energia suficiente para atender a demanda de aproximadamente 100 mil pessoas.

A previsão é de que a quarta unidade geradora, desenvolvida pela GE Renewable Energy, entre em operação comercial em 2022, o que conclui a ampliação da Usina Curuá-Una.

O escopo da GE Renewable Energy engloba todo o projeto de ampliação, fabricação, montagem em obra, supervisão de montagem e comissionamento da unidade geradora. Serão instalados todo o conjunto de equipamentos: turbina, gerador, regulador de velocidade, sistema de excitação, sistema de proteção e controle, além de um transformador.

Já a Sistechne fica responsável pelo projeto executivo civil e eletromecânico, por toda a execução civil e de canteiro da obra e pelo fornecimento de auxiliares mecânicos, auxiliares elétricos e hidromecânico, fazendo ainda a supervisão de montagem e de comissionamento. 

Para o CEO da divisão de hidrelétricas da GE para a América Latina, Cláudio Trejger, assim como esse projeto na Curuá-Una há muitas outras usinas no País demandando modernização e ampliação de capacidade com novas unidades geradoras. Segundo ele, a GE tem atualmente um portfólio extenso de soluções digitais, de serviços e tecnologias para atender essa demanda potencial. Já para o superintendente de geração da Eletronorte, Gilberto Tannus, o projeto de ampliação e modernização reafirma o compromisso da Eletronorte em ter uma matriz energética limpa.                                                             

A ampliação da UHE Curuá-Una é, na verdade, uma condição que a Aneel impôs à Eletronorte, em 2018, para prorrogar a concessão da usina por mais vinte anos. Uma resolução normativa da agência determinou que fosse instalada uma quarta unidade geradora, o que agora começa ser feito. Na época da definição do acordo, a previsão era a de que a ampliação estaria concluída em fevereiro de 2021.

Instalada a cerca de 70 km de Santarém, a usina interligada ao SIN por meio do linhão Tramoeste foi inaugurada em 1977 com duas unidades geradores de 10 MW cada e, em 1985, foi ampliada para 30,3 MW, com uma terceira unidade de 10,3 MW.  A usina é responsável principalmente pelo abastecimento da região metropolitana de Santarém.



Mais Notícias EM



Consumo de energia volta a crescer em setembro

Segundo a CCEE, na primeira quinzena o consumo nacional teve alta de 2,5% e a geração de energia de 3,4%

25/09/2020


ENC Energy inaugura mais uma usina a biogás

Empresa portuguesa tem planos de chegar a 60 MW até 2024

25/09/2020


Startup brasileira vence programa de inspeção de redes da Iberdrola

Empresa terá direito de testar sua solução em projeto piloto na Neoenergia

25/09/2020