A ISA Cteep fez obra de reforço para ampliar em 150% a capacidade de três linhas de transmissão de 138 kV nas cidades paulistas de Dracena, Flórida Paulista e Rio Vermelho. O incremento, segundo a empresa, dispensa a construção de nova linha de transmissão para permitir o escoamento de energia gerada por complexo fotovoltaico de Dracena e pela expansão da usina termoelétrica a biomassa de cana Rio Vermelho.

Para a modernização, a companhia utilizou um transformador defasador, equipamento capaz de controlar a quantidade de energia que uma linha de transmissão transporta de um ponto a outro (fluxo de potência). Essa tecnologia aumenta a flexibilidade da rede elétrica e, segundo a ISA Cteep, melhora a estabilidade operacional, pois direciona para outra linha de transmissão a energia que passaria pelo ativo que está sendo modernizado e, portanto, desligado.

Na ausência do transformador defasador, as alternativas seriam iniciar a obra de reforço somente no atual semestre, após a redução da geração de energia, ou alterar a metodologia de trabalho, o que elevaria o custo e o prazo de execução do projeto. Com isso, foi possível iniciar a modernização das linhas ainda em setembro de 2023.

Ao todo, a obra envolveu a substituição de aproximadamente 400 km de cabos condutores, além de cerca de 30 equipamentos na subestação Dracena, como chaves seccionadoras, disjuntores e transformadores de corrente. A obra foi executada de setembro de 2023 a março de 2024 e gerou cerca de 160 empregos diretos. O investimento previsto pela Aneel é de R$ 79 milhões e a receita anual permitida (RAP) é de R$ 8,3 milhões.



Mais Notícias EM



BBCE amplia cobertura de preços futuros de energia

O índice BBCE Curva Forward traz agora os valores praticados em todos o submercados

19/07/2024


Neoenergia faz joint venture para créditos de carbono

A Carbon2Nature Brasil vai se dedicar a projetos de reflorestamento, manejo florestal e monitoramento da natureza

19/07/2024


Copel e Simepar usam IA para prevenção de impactos de temporais

A solução se alimenta com histórico de informações de intempéries climáticas

19/07/2024