Com antecipação de um ano, a EDP concluiu as obras da linha de transmissão (LT) de 230 kV - SE Miranda II/SE Chapadinha II, de 129 quilômetros, que integra o lote 11 do leilão Aneel 5/2016, que beneficia municípios do nordeste do Maranhão e noroeste do Piauí.

Este trecho é o segundo do lote 11, que no total contempla 203 quilômetros de extensão. O primeiro – LT 230 kV SE Coelho Neto/SE Chapadinha II – já está em operação desde janeiro de 2020, tem 74 km e registrou antecipação de entrega ainda mais significativa, ou seja, foi concluído 19 meses antes do agendado pela Aneel.

Ainda fez parte do escopo do projeto do lote 11, que recebeu investimento de R$ 182 milhões e gerou 1100 empregos diretos, a ampliação das subestações Miranda do Norte e Coelho Neto. As novas linhas beneficiam os municípios de Miranda do Norte, Matão do Norte, Cantanhede, Pirapemas, Vargem Grande, Chapadinha e Coelho Neto.

Segundo a EDP, as antecipações se devem ao conhecimento adquirido ao longo dos anos na área das redes reguladas, na qual se concentram a maioria dos seus investimentos. Também pesou na celeridade dos projetos, continua a empresa, a condução do processo de licenciamento ambiental pela Sema - Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão.

A EDP é ainda responsável por outro projeto de transmissão no Maranhão, o lote 7, do mesmo leilão 5/2016, cuja licença de instalação saiu em julho de 2019. Composto por 127 quilômetros de linhas, e uma nova subestação de energia na capital São Luís (a SE São Luís IV), o projeto visa aumentar o suprimento de energia no norte do Estado, em especial da região metropolitana de São Luís.

A companhia portuguesa já investiu R$ 2,7 bilhões em obras e LTs no Brasil. Até 2022, serão mais R$ 3,8 bilhões com a construção de mais de 1,4 mil quilômetros de linhas e de seis subestações em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo.

Entre essas novas obras vale destacar a última etapa do lote 21, entre os municípios de Abdon Batista, Campos Novos, Siderópolis e Forquilha, em Santa Catarina. A EDP Transmissão Aliança SC, empresa constituída pela EDP Brasil e pela Celesc – Centrais Elétricas de Santa Catarina, desde outubro de 2019 tem a licença de instalação para começar as obras de 433 quilômetros de linhas de transmissão, da subestação Siderópolis II e de 991 torres ao longo do traçado. Esse projeto está orçado em R$ 1,2 bilhão.

Já a subsidiária EDP Transmissão SP-MG está encarregada da construção do lote 18, que inclui 375 quilômetros de linhas e duas subestações que atravessam 29 municípios entre os estados de São Paulo e Minas Gerais. O investimento aí é de R$ 1,3 bilhão e a estimativa é de gerar 3500 empregos no pico de suas obras.



Mais Notícias EM



Consumo de energia aumentou em março

Mesmo com agravamento da pandemia e maior distanciamento social, consumo foi 5,5% maior do que março do ano passado.

16/04/2021


Enel adota aplicativo para pagamento de conta de luz em SP

Distribuidora fechou parceria com a PicPay e concede créditos para primeiros consumidores que adotarem o pagamento digital.

16/04/2021


2W Energia capta recursos para erguer eólica

Financiamento da gestora Darby será para o complexo Anemus, no Rio Grande do Norte.

16/04/2021