O município de São José dos Campos (SP) será palco da primeira experiência de transporte público com veículo leve sobre pneus (VLPs) articulado elétrico do Brasil. O projeto foi apresentado dia 10 de agosto pela prefeitura da cidade do interior paulista e envolverá uma linha que interligará as regiões sul, leste e central.

Os VLPs serão produzidos pela chinesa BYD, responsável pelos chassis articulados com propulsão elétrica, e com carrocerias da brasileira Marcopolo. As empresas já são parceiras em outros projetos de ônibus elétricos para várias cidades do país, como as paulistas Bauru, Campinas e São Paulo, em Belém (PA), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Maringá (PR) e Volta Redonda (RJ).

A previsão é de início da produção dos VLPs em março de 2021 e de entrega em outubro do mesmo ano. O modelo com capacidade para 168 passageiros tem 22 metros de comprimento e baterias de fosfato ferro lítio com autonomia de até 250 quilômetros, com carga completa realizada em três horas. Tem ainda quatro motores ligados diretamente aos eixos, com potência máxima de 804 CV.  O veículo conta também com outras inovações, como sistema de desinfecção de ar por ultravioleta instalado no ar condicionado, acabamento nas poltronas com aditivos antimicrobianos, entradas USB nos tetos e faróis de LED, além de câmeras de segurança.

O contrato com a BYD do Brasil, que produzirá os 12 VLPs articulados em sua unidade de Campinas, envolve investimento de R$ 34,7 milhões. Desse total, R$ 9,2 milhões são da outorga do serviço de concessão do estacionamento rotativo, operado pela empresa espanhola Eysa a partir de setembro deste ano.

Já o contrato para a construção da linha verde, de R$ 55,3 milhões, com aporte de R$ 30 milhões do governo estadual, ficou a cargo de consórcio formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda, responsáveis pelas obras da primeira fase do projeto, com início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região central). Em etapa posterior, o projeto ainda cria o Anel Viário Leste, nova via que interligará toda a cidade ao Parque Tecnológico sem a necessidade de uso da Via Dutra.



Mais Notícias EM



Acciona compra projetos eólicos no Brasil

Grupo espanhol vai investir R$ 5 bilhões em dois parques na Bahia

03/12/2021


Aneel aprova regulamentação de usinas híbridas

Normativa vai permitir complementaridade das fontes com uso de mesmo contrato de uso do sistema de transmissão

03/12/2021


Carga de energia deve crescer 3,4% ao ano até 2026

Projeção conta com ambiente de estabilidade econômica depois de 2022

03/12/2021