A Enel Distribuição São Paulo está com um plano de economia circular dos medidores de energia de seus clientes, os chamados relógios de luz. A estratégia é reaproveitar medidores antigos ainda aproveitáveis e encaminhar para a reciclagem materiais contidos neles, quando inaproveitáveis para reutilização dos equipamentos.  A ação faz parte de um programa que introduz medidores inteligentes em sua área de concessão.

Até o momento, com a substituição de 150 mil medidores antigos por medidores inteligentes, já foram destinados para a reciclagem mais de 150 toneladas de metal, vidro e plástico, o equivalente ao peso de 150 carros populares, segundo cálculo da Enel. Os medidores mais modernos fazem parte do projeto Smart Meter, que prevê a instalação até o final do ano de 300 mil equipamentos nos bairros paulistanos de Pirituba, Perus e Freguesia do Ó.

Mas nem tudo é desmontado e enviado para reciclagem dos materiais. Depois de desinstalados e vistoriados, os medidores ainda com condições de funcionamento são direcionados para reutilização.

Os medidores só são totalmente desmontados se estiverem no fim da vida útil. Para o reaproveitamento sustentável e a destinação correta dos medidores antigos, a companhia, por meio de empresas parceiras, realiza o processo de descaracterização, para garantir a segurança da informação, e inicia o processo de reciclagem e transformação da matéria. O plástico, por exemplo, é revendido para empresas que recuperam o material.



Mais Notícias EM



Leilão de transmissão será o maior desde 2019

Marcado para o dia 30 de junho, certame vai licitar 13 lotes de 5425 km de linhas

24/06/2022


Consumidores de países ricos querem carros elétricos

Segundo pesquisa da EY, 52% dos que querem comprar carro novo preferem elétricos, híbridos ou híbridos plug-in

27/06/2022


Siemens e Air Liquide formam joint venture para hidrogênio verde

Intenção dos grupos é atingir capacidade anual de 3 GW em eletrolisadores até 2025

27/06/2022