A Daimler e a Volvo assinaram um acordo para a criação de uma joint venture com o objetivo de desenvolver, produzir e comercializar sistemas de células de combustível para veículos pesados e outras aplicações. Cada um dos grupos terá participação de 50% na nova empresa, que funcionará como entidade independente e autônoma, com as duas companhias continuando a ser concorrentes em todas as outras áreas de negócios. Em nota divulgada à imprensa, Martin Daum, presidente do Conselho de Administração da Daimler Truck AG e membro do Conselho de Administração da Daimler AG, afirma que as células de combustível são uma resposta importante para o deslocamento de caminhões de carga pesada em longas distâncias. “Trata-se uma tecnologia da qual a Daimler já adquiriu know-how substancial nas últimas duas décadas, por meio da unidade Mercedes-Benz de células de combustível. Essa iniciativa conjunta com o Grupo Volvo é um marco de progresso para viabilizar a chegada de nossos caminhões e ônibus movidos por essa tecnologia nas estradas”, completa. Para a Volvo, a joint venture comprova a aposta da empresa em células de combustível de hidrogênio para veículos comerciais. “Contudo, para que essa visão se torne realidade, outras empresas e instituições também precisam apoiar e contribuir para esse desenvolvimento, no mínimo visando estabelecer a infraestrutura de combustível necessária”, alerta Martin Lundstedt, presidente e CEO do Grupo Volvo.

De acordo com as empresas, a parceria visa reduzir os custos de desenvolvimento para ambas e acelerar a introdução dos sistemas de células de combustível nos produtos usados para as aplicações de transporte pesado e de longa distância. A meta comum é a produção, em série, de veículos pesados com células de combustível a partir de 2025. Além disso, outros usos automotivos e não automotivos também fazem parte do escopo da joint venture.

Para viabilizar a nova empresa, a Daimler está reunindo todas as atividades relativas a células de combustível do grupo em uma nova unidade específica, incluindo a alocação das operações da Mercedes-Benz Fuel Cell GmbH, que já atua no desenvolvimento desses sistemas e armazenamento de hidrogênio para várias aplicações de veículos.

As operações da joint venture serão sediadas em Nabern/Alemanha (atualmente sede da Mercedes-Benz Fuel Cell GmbH), com instalações de produção na Alemanha e no Canadá.



Mais Notícias EM



Novo disjuntor de estado sólido é aprovado pela UL nos EUA

Empresa consolida segunda geração de seu disjuntor totalmente digital e faz investida pesada no mercado de mobilidade elétrica. Dispositivo pode ser até 3000 vezes mais rápido que os termomagnéticos.

03/07/2020


Conta COVID: lista dos bancos participantes chega à CCEE

Câmara aguarda declarações das distribuidoras interessadas em aderir à medida. Primeiros repasses devem ocorrer ainda este mês.

03/07/2020


Belo Horizonte já modernizou 95% de sua iluminação pública

Empresa parceira da PPP com a prefeitura pretende concluir a instalação de luminárias LED em 100% dos pontos de luz até outubro. Sistema conta com telegestão e telemedição. Contrato de operação é de 20 anos.

03/07/2020