A ISA Cteep conseguiu aprovação da Aneel para o primeiro projeto de armazenamento de energia em baterias em larga escala conectado à rede de transmissão do país. O sistema será instalado na subestação de Registro (SP), uma das responsáveis pelo suprimento de energia no litoral sul paulista. 

As baterias de lítio serão instaladas em uma área de aproximadamente 4 mil m², com porte equivalente a cerca de 30 contêineres, e terão 30 MW de potência instalada, o que garante o atendimento da demanda máxima do litoral sul, de aproximadamente 400 MW, e beneficia por volta de dois milhões de consumidores. A tecnologia vai atuar nos momentos de pico de consumo, como um reforço à rede, assegurando energia adicional por até duas horas, totalizando 60 MWh. Isso evitará interrupção no fornecimento de energia devido ao excesso de demanda no período.

O investimento autorizado pela Aneel é de R$ 146 milhões e a previsão de entrega da obra é novembro de 2022. Com esse prazo, a ideia é atender à demanda do verão a partir do próximo ano. A Receita Anual Permitida (RAP) devido à implantação do empreendimento será de aproximadamente R$ 27 milhões.  

Como vantagem, o sistema de armazenamento em baterias poderá ser utilizado em várias aplicações no alívio de pontos de congestão do sistema elétrico, em serviços ancilares. Entre eles, atuará no controle de tensão e frequência e na compensação da variabilidade de geração de energia eólica e solar, possibilitando maior integração das fontes renováveis ao SIN. Além disso, o sistema evitará aplicação de geradores a diesel, que no caso de Registro equivaleria a 350 mil litros do combustível.



Mais Notícias EM



Acciona compra projetos eólicos no Brasil

Grupo espanhol vai investir R$ 5 bilhões em dois parques na Bahia

03/12/2021


Aneel aprova regulamentação de usinas híbridas

Normativa vai permitir complementaridade das fontes com uso de mesmo contrato de uso do sistema de transmissão

03/12/2021


Carga de energia deve crescer 3,4% ao ano até 2026

Projeção conta com ambiente de estabilidade econômica depois de 2022

03/12/2021