A Engie foi autorizada pela Aneel para a operação comercial das três últimas das 11 centrais eólicas do Conjunto Eólico Campo Largo 2, localizado nos municípios de Umburanas e Sento Sé, na Bahia. Sob investimento de R$ 1,6 bilhão, o empreendimento tem no total 361,2 MW e faz a empresa ter 1,2 GW de capacidade instalada em energia eólica no Brasil, dos quais mais de 1 GW apenas na Bahia.

Em Campo largo, a empresa se beneficia de subestação, linha de transmissão, infraestrutura de canteiro e acessos internos existentes, o que possibilitou a aceleração da entrega do empreendimento. As obras do complexo foram iniciadas em julho de 2019 e os primeiros aerogeradores começaram a ser montados em julho de 2020, atividade realizada em paralelo à ampliação da subestação e implantação das redes de média tensão.

A entrada em operação comercial do primeiro parque aconteceu em fevereiro de 2021 e, em agosto, foram finalizadas as montagens dos 86 aerogeradores e o comissionamento de todas as máquinas. A empresa afirmou em comunicado para a imprensa que a logística para o transporte de equipamentos de grande porte e a pandemia de Covid-19 foram grandes desafios para a conclusão das obras, que envolveram 2200 postos de trabalho, chegando a contar com 1500 trabalhadores no pico de produção, em mais de 40 frentes de trabalho paralelas.



Mais Notícias EM



Acciona compra projetos eólicos no Brasil

Grupo espanhol vai investir R$ 5 bilhões em dois parques na Bahia

03/12/2021


Aneel aprova regulamentação de usinas híbridas

Normativa vai permitir complementaridade das fontes com uso de mesmo contrato de uso do sistema de transmissão

03/12/2021


Carga de energia deve crescer 3,4% ao ano até 2026

Projeção conta com ambiente de estabilidade econômica depois de 2022

03/12/2021