A empresa Luminae lançou uma plataforma de gestão e redução de consumo de energia elétrica, gás e água. Batizado de Neuron, o sistema utiliza as tecnologias de bancos de dados, Internet das Coisas e inteligência artificial e permite a automação das redes elétricas, com entrega de relatórios, gráficos e alarmes em tempo real, que podem ser acessados pelos consumidores remotamente pela internet.

De acordo com a empresa, a plataforma funciona por meio de sensores instalados em ambientes e nos equipamentos, que colhem dados em tempo real de vários tipos de informações e identificações de anormalidades, desde a detecção de pessoas em áreas da empresa até sobrecargas de energia em equipamentos. A solução pode ser integrada com a maioria dos sensores do mercado e com diferentes protocolos de comunicação.

Com recurso de inteligência analítica, a plataforma pode tomar decisões preliminares, como por exemplo alterar automaticamente a temperatura do ar-condicionado ou desligar as luzes em um ambiente vazio. O sistema ainda avalia se é necessário acionar alarmes – do próprio sistema ou pré-definidos - ao identificar problemas.

Com interface intuitiva, o sistema oferece um painel de controle personalizável. A solução inclui o Dr. Neuron, um chatbot preparado para esclarecer dúvidas na interpretação dos dados. Todas as informações ficam armazenadas em nuvem e os dados são criptografados de ponta a ponta. Segundo a empresa, a solução já foi testada em alguns clientes, quando teria comprovado economia nos custos de energia de até 25%.



Mais Notícias EM



Consumo de energia aumentou em março

Mesmo com agravamento da pandemia e maior distanciamento social, consumo foi 5,5% maior do que março do ano passado.

16/04/2021


Enel adota aplicativo para pagamento de conta de luz em SP

Distribuidora fechou parceria com a PicPay e concede créditos para primeiros consumidores que adotarem o pagamento digital.

16/04/2021


2W Energia capta recursos para erguer eólica

Financiamento da gestora Darby será para o complexo Anemus, no Rio Grande do Norte.

16/04/2021