A CPFL Energia registrou no terceiro trimestre alta de 20,8% no Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em comparação com mesmo período do ano passado, alcançando R$ 1,95 bilhão, o que se deve ao desempenho nos segmentos de distribuição e de energia renovável. O lucro líquido foi de R$ 1,35 bilhão, alta de 80,8% na mesma comparação, em virtude do Ebitda e também pelo menor custo de dívida após renegociação

Na venda de energia das distribuidoras do grupo, o consumo residencial apresentou alta de 8,8% no mesmo período de comparação. Além de o isolamento social ter influenciado o maior consumo, as altas temperaturas no mês de setembro também ajudaram a elevar o uso de sistemas de ar condicionado.

Já o consumo dos clientes comerciais e industriais caiu no período 8% e 3%, respectivamente. A retração é menor do que a registrada no segundo trimestre, quando as quedas foram de 19,1% e 17,7%. Na análise da CPFL, os resultados apontam o início da recuperação da economia com a diminuição da queda de consumo de energia de indústria e comércio.

No segmento de geração, houve aumento principalmente em ativos de fontes renováveis.  Os parques eólicos da CPFL Renováveis registraram crescimento de 11% na geração frente ao terceiro trimestre de 2019, em razão do melhor desempenho dos ventos nas regiões dos parques e ao aumento na disponibilidade das turbinas. Já a vazão dos rios onde estão localizadas as hidrelétricas da companhia aumentou 88,4% no período.

Com a recuperação observada em todos os segmentos, a CPFL volta a mostrar expansão no acumulado no ano, com pequena alta de 4,4% no Ebitda na comparação com o período de janeiro a setembro de 2019.

Além dos resultados positivos, a empresa investiu R$ 770 milhões no terceiro trimestre de 2020, valor 25% superior ao do mesmo período do ano anterior. O segmento de distribuição foi o que mais recebeu recursos, com R$ 601 milhões para melhoria em serviços aos clientes. Trata-se de aumento de 9,2% em relação a 2019. Na geração renovável e na transmissão, os recursos foram destinados principalmente aos projetos em construção.

Já a dívida líquida da CPFL ficou em R$ 13,3 bilhões no terceiro trimestre de 2020, com alavancagem de 1,93 vezes, no critério dos covenants financeiros. A empresa encerrou o trimestre com posição de R$ 6,7 bilhões em caixa, valor 1,92 vezes maior que as obrigações dos próximos 12 meses. 



Mais Notícias EM



Consumo de energia aumentou em março

Mesmo com agravamento da pandemia e maior distanciamento social, consumo foi 5,5% maior do que março do ano passado.

16/04/2021


Enel adota aplicativo para pagamento de conta de luz em SP

Distribuidora fechou parceria com a PicPay e concede créditos para primeiros consumidores que adotarem o pagamento digital.

16/04/2021


2W Energia capta recursos para erguer eólica

Financiamento da gestora Darby será para o complexo Anemus, no Rio Grande do Norte.

16/04/2021