A Vertiv anunciou os resultados de uma pesquisa realizada com 156 profissionais da indústria global de data centers. Investimentos expressivos em edge computing mudarão o perfil do ecossistema nos próximos quatro anos. Espera-se que até 2026 aconteça um aumento de 29% na participação de edge sobre a computação total. Essa marca passará dos atuais 21% para 27% sobre o quadro geral do mercado.

Cerca de um terço (34%) dos pesquisados está planejando ou no meio de implementações de edge. Um quarto já implementou sites de edge novos e projetados para esse fim e 41% está operando sites de edge legados. Os participantes da pesquisa preveem também um crescimento de 150% nos sites de core e maior atividade na nuvem em geral. De acordo com o estudo, o percentual de recursos de TI implementados em nuvem pública deve crescer dos atuais 19% para 25% até 2026. A demanda por recursos de computação está crescendo de forma exponencial nas redes atuais.

“Os próximos quatro anos remodelarão o cenário de data centers, mudando cada vez mais a computação para o edge. Isso acontece ao mesmo tempo em que as instalações empresariais serão ancoradas no core das modernas redes híbridas”, diz Martin Olsen, vice-presidente global para estratégias de edge e transformação na Vertiv. “A pesquisa deixa clara a demanda urgente por computação próxima ao usuário final, onde o dado será consumido. O futuro é centrado em velocidade e latência e a única forma de atender a esses dois requisitos é desenvolvendo o edge da rede”, completa.

A análise pode ser acessada na íntegra pelo link: https://bit.ly/3hzC9W7.



Mais Notícias RTI



Encontro Nacional Abrint chega à 15ª edição

Evento acontece entre os dias 12 e 14 de junho em São Paulo.

27/05/2024


Reivindicações das associações de provedores na audiência com o Ministro Juscelino Filho

Entidades reinvidicam apoio à reconstrução das redes afetadas pelas cheias.

27/05/2024


Reconstrução de redes de fibra óptica no RS pode levar de seis meses a um ano, preveem especialistas

Em muitos casos, pode ser necessária a reestruturação da infraestrutura de rede desde o início.

27/05/2024