A Neoenergia, empresa controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, que atua com geração, distribuição, transmissão e comercialização de energia elétrica, investiu na aquisição de soluções de hiperconvergência da Nutanix, especializada em computação em nuvem privada, híbrida e multicloud, para centralizar e simplificar a gestão da estrutura operacional e tecnológica de quatro subsidiárias – Celpe (PE), Coelba (BA), Cosern (RN) e Elektro (SP e MT).

Fundada em 1997, a Neoenergia está presente em 18 estados brasileiros e no Distrito Federal, com investimentos em distribuição de energia elétrica e atendimento a mais de 15 milhões de clientes, uma população de, aproximadamente, 37 milhões de pessoas.

A solução de hiperconvergência (HCI) da Nutanix, implementada em parceria com a integradora Populos, além de centralizar em uma única plataforma todos os processos internos voltados à operação do sistema elétrico e infraestrutura tecnológica das subsidiárias, ainda permitiu aumento da performance de processamento, estabilidade, velocidade e escalabilidade de dados em comparação à tecnologia convencional. Dessa forma, foi possível aumentar a confiabilidade e segurança no abastecimento de energia para as unidades consumidoras.

No cenário anterior, a Neoenergia utilizava uma arquitetura tradicional de três camadas e um de seus principais gargalos era a complexidade de gerenciamento do ambiente distribuído por diversos sites/subsidiárias. Além disso, era necessário contar com uma solução que atendesse às exigências do negócio, otimizando a performance no fluxo e cruzamento de dados.

O trabalho envolveu consultoria e implantação de uma plataforma totalmente integrada. Com isso, foi possível otimizar cargas de trabalho da equipe de O&M de infraestrutura e automatizar a gestão de alguns processos da plataforma hiperconvergente que suporta sistemas importantes relacionados com o fornecimento de energia, manutenção da rede, medição de energia, ativação de pontos elétricos, acesso a bancos de dados de sistemas operativos, sistemas SCADA, entre outros ambientes de missão crítica. O provisionamento de ativos, que poderia demorar dias, hoje é realizado em poucos minutos com resiliência e sistema completo de DR - recuperação de desastres.

Foram necessários apenas 45 dias para a implementação de uma infraestrutura de 68 nós nas quatro subsidiárias, com imediata melhoria nos processos internos da Neoenergia e benefícios aos consumidores, que com uma infraestrutura de rede mais robusta suportando os sistemas que operam a rede elétrica, passaram a contar com mais segurança e estabilidade. Isso aconteceu em meio à pandemia, o que exigiu cuidados redobrados com protocolos de segurança.

Segundo o supervisor de Sistemas de Tempo Real e Cibersegurança da Neoenergia, Bruno Agra, “a digitalização da rede elétrica (smart grids) é a alma das empresas modernas e eficientes na operação de suas redes elétricas. A opção pela hiperconvergência, como ambiente de infraestrutura, representa um salto na qualidade dos serviços prestados pelas distribuidoras”. Ele acrescenta que esse ambiente unificado será a base de sustentação para os sistemas utilizados para operar o sistema elétrico na Neoenergia.



Mais Notícias RTI



Naxi lança planos de Internet de até 6 Gbit/s para clientes residenciais

Provedor de Jaraguá do Sul utiliza tecnologia XGS-PON da Venko Networks.

14/01/2022


Santa Catarina terá programa para levar fibra óptica ao meio rural

Investimentos previstos são de R$ 100 milhões nos próximos dois anos.

14/01/2022


Scala Data Centers inicia construção simultânea de dois data centers no Brasil

Sites entrarão em operação ainda em 2022.

18/01/2022