A Vertiv, fornecedora global de soluções de infraestrutura crítica e continuidade, foi classificada pela empresa de análise de mercado Omdia como a maior fornecedora global do mercado de refrigeração de data centers. A pesquisa recentemente divulgada destaca que tecnologias de rejeição de calor estabelecidas, como as de refrigeração por expansão direta, por água gelada e evaporativa, continuam a dominar o mercado. Além disso, novas tecnologias, como algumas formas de refrigeração líquida, devem crescer em 2021.

O trabalho da Omdia, Data Center Thermal Management Report 2020, publicado no final de 2020 e baseado em dados de 2018 e 2019, afirma que a Vertiv possui uma participação de 23,5% no mercado global de refrigeração de data centers – mais do que 10% acima de seu concorrente mais próximo. O mercado para tecnologia de refrigeração de data centers tem uma projeção de crescimento de US$ 3,3 bilhões em 2020, devendo chegar a mais de US$ 4,3 bilhões em 2024, de acordo com a Omdia. A Vertiv também lidera o mercado global de tecnologias térmicas perimetrais, com uma participação de mercado de 37,5%, mais do que 20% acima do fornecedor mais próximo.

Além de analisar a posição de mercado, o relatório proporciona insights sobre como a tecnologia de refrigeração de data centers está evoluindo. Tecnologias estabelecidas, como chillers e refrigeração perimetral, permanecem com uma grande fatia do mercado. De acordo com a Omdia, split por expansão direta ainda é a forma principal de rejeição de calor no gerenciamento térmico do data center, mas a rejeição de calor por água gelada e evaporativa direta estão ganhando impulso. Além disso, o ímpeto dos fornecedores de serviços de nuvem e de colocation tem sido acelerado, levando ao crescimento de dois dígitos para as unidades de tratamento de ar.

A Omdia prevê que também haverá um crescimento forte em algumas formas de refrigeração líquida – de imersão e direta para o chip – que devem dobrar entre 2020 e 2024. Diversos fatores estão contribuindo para essa mudança, incluindo o consumo de energia pelos chips e servidores, o crescimento do edge, o aumento das densidades dos racks, bem como as exigências de eficiência energética e sustentabilidade.

Lucas Beran, analista principal para a área de pesquisa sobre nuvem e data centers e autor do relatório, disse: “O mercado de gerenciamento térmico de data centers está no pico de um ponto de inflexão. Atualmente, os produtos e soluções térmicas existentes à base de ar estão impulsionando o crescimento, mas são limitados por sua capacidade de refrigeração de densidades de racks acima de 10 kW. As novas tecnologias, produtos e designs ajudam no suporte a essas implementações de alta densidade e operações mais eficientes, levando a uma mudança na dinâmica do mercado até 2024.”

Na América Latina, a Vertiv tem visto uma crescente adoção de sistemas que buscam aproveitar ao máximo as condições ambientais externas para climatizar ambientes de TI, especialmente as tecnologias de free cooling e adiabáticas. “Isso demonstra que, mesmo em uma região tão heterogênea em relação ao clima quanto a nossa, alternativas bem executadas podem entregar eficiências e níveis de PUE consideráveis. Isso tem um impacto direto na redução dos custos operacionais do data center,” disse Rafael Garrido, vice-presidente da Vertiv América Latina.



Mais Notícias RTI



Silica Networks anuncia projeto de cabo submarino de 1026 km até a Antártica

Filiais do Brasil, Argentina e Chile participam do estudo do projeto que liga o extremo sul do continente ao Polo Sul.

19/04/2021


Sanepar estuda compartilhamento de rede de esgoto com fibra óptica

Ideia é aproveitar a capilaridade dos 38.464 km de tubulação no Paraná.

19/04/2021


Comba Telecom desenvolve solução Open-RAN multibanda e multi-RAT

Plataforma destina-se a frequências de 1800 e 2100 MHz.

19/04/2021