A Gradiente, empresa nacional conhecida por seus produtores eletroeletrônicos em décadas passadas, voltou ao mercado agora com uma nova unidade de negócios voltada para o setor de geração solar distribuída. Com o nome de Gradiente Solar, a ideia é se tornar uma solução one-stop-shop de instalação de GD solar, com oferta completa de serviço, incluindo projeto, escolha dos equipamentos, instalação, homologação, monitoramento e manutenção.

A retomada de atividades da empresa se dá depois de um período de recuperação judicial, realizado por mais de dez anos, e deve envolver cerca de R$ 50 milhões em investimentos. A expectativa é de crescimento exponencial, segundo a avaliação do presidente do conselho de administração da Gradiente, Eugênio Staub. “Vamos nos posicionar para ser, em cinco anos, a principal referência nesse segmento. Para isso contamos com a força da nossa marca e com a experiência que adquirimos, ao longo de 90 anos, de trabalhar com o consumidor final", disse.

Em uma primeira fase, a Gradiente Solar atuará em todo o estado de São Paulo, com foco na região metropolitana de São Paulo, no litoral paulista, em Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Vinhedo e São José dos Campos. O serviço envolvido na contratação do sistema envolve projeto de engenharia, homologação junto às distribuidoras de energia locais e instalação dos módulos solares. O tempo médio de obras no local da instalação se dará em torno de dois dias, segundo a empresa, principalmente em residências e pequenos comércios ou indústrias.

A nova oferta envolve ainda financiamento da instalação em até 21 meses via cartão de crédito ou em até 120 meses por meio de bancos e financeiras parceiras. “Ao instalar uma usina, o consumidor faz um investimento que se paga em, no máximo, cinco anos e garante energia de graça pelo resto da vida", disse o CEO da Gradiente Solar, Marcelo Ribeiro. A empresa contará com equipes próprias e terceirizadas treinadas e a ideia é atuar em projetos de até 75 kWp de potência.



Mais Notícias FOTOVOLT



BNDES libera financiamento para complexo solar Irecê 1

Com 161 MWp de potência instalada, UFV demanda investimento total de R$ 530 milhões.

19/07/2024


Neoenergia vai instalar solar e implantar LED nas Forças Armadas

Serão dez usinas solares com 2,1 MW no total e 3,6 mil lâmpadas trocadas.

19/07/2024


Solfácil capta CRIs para financiar GD solar

São R$ 750 milhões em certificados de recebíveis imobiliários, voltados para 22 mil projetos.

19/07/2024