As negociações envolvendo fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) no setor solar fotovoltaico registraram aumento de 57%  no Brasil no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado e mais do que o dobro de 2022. A conclusão é do boletim M&A da consultoria Greener.

Com o resultado dos três primeiros meses, na previsão da Greener 2024 pode superar com folga o número de transações mapeadas em 2023, que por sua vez foi 26% maior em relação ao ano anterior. Para a consultoria, o ano deve fechar com 63 negociações, contra 29 de 2023 e 23 de 2022.

No primeiro trimestre, houve 11 movimentações identificadas, sendo cinco operações de compra e venda de empresas da cadeia do setor e seis aquisições de portfólios de projetos de geração centralizada (GC) e distribuída (GD). Entre os ativos negociados, há 76 usinas fotovoltaicas, somando 1,3 GWp de potência e um valor estimado em R $ 1,14 bilhão.

Ainda segundo o boletim, 63 ativos foram transacionados nos últimos três anos no Brasil, sendo que 51% do total nos últimos três trimestres. Na análise da Greener, isso reflete o aquecimento atual do mercado e pode embasar perspectivas otimistas da cadeia solar fotovoltaica para os próximos períodos.

Vale ainda citar a conclusão do levantamento da Greener de que 80% das empresas investidas são gestoras de energia, segmento em rota de crescimento. Já 60% das empresas investidoras atuam diretamente com a fonte solar, sendo gestoras, comercializadoras ou de serviços de energia. "Ao englobar a gestão de ativos e de consumidores, este segmento se mostra promissor em virtude da abertura do mercado livre de energia e do avanço da geração compartilhada", ressaltou o CEO da Greener, Marcio Takata.



Mais Notícias FOTOVOLT




Copel inaugura usina solar para geração compartilhada

Em Sarandi, UFV de 6,7 MWp vai gerar créditos para cerca de 200 clientes comerciais em baixa tensão da distribuidora paranaense.

13/06/2024


Eletrobras e Prumo miram planta de H2V no Porto do Açu

Empresas assinam memorando de entendimento para avaliar implantação de unidade de hidrogênio verde no complexo portuário e industrial fluminense.

13/06/2024