Começou nesta quarta-feira, 15, em Itaobim, MG, a construção de uma usina de energia solar cujo financiamento é feito com recursos oriundos das taxas de transação da moeda digital EnyCoin (ENY). Com homologação dos órgãos competentes, o projeto da EnergyPay, corresponde ao mais ambicioso empreendimento de energia fotovoltaica integrada a tecnologia blockchain da América do Sul, afirma a empresa: a previsão é construir outras 14 usinas solares de 1 MW cada até 2025. Além de em Minas Gerais, as obras devem ser realizadas na Bahia e no Rio de Janeiro.

A “primeira usina solar construída a partir de moeda digital do País”, segundo a EnergyPay, tem previsão de ser entregue em dezembro de 2022. A fintech realiza a chamada “tokenização” de usinas solares: o custo das obras é “dividido” em diversas partes, com vários compradores de tokens. O desenvolvimento dos projetos obedece a quatro etapas: a de taxa de transação, em que parte da porcentagem será destinada ao empreendimento; a de “tokenização”, em que os interessados podem comprar frações das usinas solares; uma etapa dedicada aos compradores privados, em que os grupos receberão propostas diferenciadas para viabilizar as obras; e, por fim, o reinvestimento sobre a produção, até que a meta de construção de 15 MW seja atingida. A “tokenização” permite que o comprador de ENY tenha uma fração da empresa, e assim pode ganhar tanto com a valorização do ativo financeiro quanto com os percentuais da venda de energia.

Disponível na blockchain da Smart Chain, o token é utilizado através da tecnologia blockchain, o que, segundo a EnergyPay, garante total segurança e transparência às transações. Por sua vez, a criptomoeda EnyCoin é um ativo que representa geração renovável, ou seja, sua compra e valorização estão incentivando a descarbonização, a mitigação do aquecimento global e a energia limpa no Brasil e no mundo, diz a EnergyPay.



Mais Notícias FOTOVOLT



Coppe inaugura ilha de policogeração com base na solar FV

Sistema no instituto de pesquisa da UFRJ vai estudar produção conjunta de energia solar fotovoltaica, água destilada, biocombustível, frio e calor.

27/05/2022


Webinar de FotoVolt-EM ensina a “curar” usinas fotovoltaicas

As patologias das instalações solares FV e como saná-las serão assunto de três especialistas na próxima quinta-feira.

27/05/2022


Programas ampliam uso de GD solar em bares e restaurantes

O aplicativo iFood e a cervejaria Ambev estimulam adesão de estabelecimentos à geração distribuída.

26/05/2022