A chinesa Huawei apresentou no dia 30 de novembro, em evento em São Paulo, sua nova subsidiária voltada para a digitalização do setor elétrico e com foco em energia renovável, principalmente solar. Trata-se da Huawei Digital Power, que segundo o grupo tem a meta de integrar tecnologias digitais e eletrônicas para gerar energia limpa para diversos setores da economia.

Como demonstração do foco em solar, onde o grupo tem vasto portfólio de soluções, durante o mesmo evento de apresentação foi assinado acordo com a Rio Alto Energias Renováveis para fornecimento de equipamentos para o Complexo Solar de Santa Luzia, de 1,4 GWp, nos municípios de Santa Luzia e São Mamede, na Paraíba. O complexo terá 28 usinas de 50 MWp e demandará aproximadamente 1,3 milhão de módulos solares fotovoltaicos, 10,8 mil trackers e 3,7 mil inversores tipo string.

A nova subsidiária da Huawei terá em seu portfólio soluções embarcadas em inteligência artificial para o setor de energia, além de soluções para data centers com pegada neutra de  carbono, tecnologias de smart grid, de armazenamento de energia e sistemas para infraestrutura 5G.

O diferencial da nova subsidiária, porém, é reunir as soluções digitais sob uma gestão única, visto que os negócios de digitalização para energia já começaram a ser ofertados no país em 2010, com a oferta de soluções para operadores, plantas fotovoltaicas e para data centers corporativos. Em 11 anos, as tecnologias digitais da Huawei para o setor elétrico, segundo comunicado da empresa, ajudaram a gerar 3,9 bilhões de kWh e reduziram em 1,8 milhão de toneladas as emissões de carbono.

O evento de lançamento contou com a presença de Lafayette de Andrada, deputado federal, André Pepitone, presidente da Aneel, e Carlos Baigorri, conselheiro da Anatel, além de Mason Qin, presidente da Huawei Digital Power Brasil, e Sun Baocheng, CEO da Huawei Brasil (vide foto).



Mais Notícias FOTOVOLT



Congresso aprova em dois dias o marco legal da geração distribuída

Nova lei, que pode ser sancionada pelo presidente da República antes do final do ano, deve impulsionar o crescimento do mercado de GD fotovoltaica no primeiro ano.

17/12/2021


Usina solar financiada com moeda digital começa as ser construída

Lançado em 15 de dezembro, projeto é o primeiro de uma série de usinas de 1 MW viabilizadas por meio de taxas de transação de moeda digital.

17/12/2021


AES lança robô pioneiro para acelerar construção de usinas solares

Empresa apresenta nos EUA o Atlas, que incorpora inteligência artificial e realiza instalação automática de módulos solares, agilizando programas de construção.

17/12/2021