A importação de equipamentos fotovoltaicos continua em alta. Segundo acompanhamento da consultoria Greener, em junho de 2021 o  volume importado de módulos atingiu 534 MWp, atingindo 2545 MWp no segundo trimestre. Trata-se de crescimento de 192,5% em comparação com o mesmo período de 2020. Os módulos bifaciais representaram 51% do volume mensal e os módulos de alta potência, acima de 500 Wp, representaram 10,3%  do total.

Outra tendência registrada pela consultoria foi a de aumento de preços de módulos fotovoltaicos. Em junho de 2021, houve um aumento de 2,6% no preço FOB médio dos módulos se comparado aos resultados do mês anterior, totalizando um crescimento percentual de 10% desde dezembro de 2020. O maior impacto ocorreu na tecnologia Poli-Perc, com aumento de 5,95% no preço médio, seguido por Poli-Standart com 3,9% e Mono Perc com 1,3%. A Greener prevê forte incremento nos preços de módulos para o segundo semestre, tendência que deve se estender para 2022.

O crescimento de importação também envolveu os inversores. Em junho, o volume de importados atingiu 650 MW, alta de 45% frente ao  mesmo mês em 2020, porém 15% inferior a maio de 2021. O destaque nas compras externas foi o de inversores de maior porte, com mais de 50,1 kW, que somaram 38,7% do volume total importado da tecnologia string. Os inversores de médio porte representaram 23,4% e de pequeno porte 37,8%.



Mais Notícias FOTOVOLT



GD solar manteve crescimento e estabilidade de preços no 1º semestre

Mesmo com alta no custo dos equipamentos, geração distribuída continua a crescer em ritmo forte no País, aponta estudo da consultoria Greener.

23/09/2021


Shell Energy investirá R$ 3 bi no Brasil, principalmente em solar

Empresa também vai destinar parte do montante a energia eólica, gás natural e certificados I-REC, entre outros produtos.

23/09/2021


Fonte solar FV tem 32,25 GW cadastrados para o leilão A-5

Com 835 projetos cadastradas, fonte só perde em potência ofertada para as térmicas a gás natural.

23/09/2021