Durante a COP 28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o governo brasileiro, por intermédio de representantes do Ministério de Minas e Energia (MME), assinou acordos para incentivar e promover o mercado global de eólicas offshore e hidrogênio verde.

No primeiro caso, o secretário nacional de transição energética e planejamento, Thiago Barral, assinou a adesão do Brasil à Global Offshore Wind Alliance (GOWA), uma aliança com a participação de vários governos, empresas e organizações que visa incentivar políticas para acelerar a implantação da fonte eólica offshore.  “O Brasil reconhece a necessidade de acelerar a transição para uma matriz energética mais limpa. Neste contexto, a energia eólica offshore faz parte do portfólio de soluções viáveis e a GOWA é uma iniciativa necessária”, disse na assinatura da adesão o secretário Barral.

Para hidrogênio verde, foram assinadas duas declarações, também pelo secretário de transição energética. A primeira visa o reconhecimento mútuo de sistemas de certificação de rastreabilidade de hidrogênio de baixo carbono. Com isso, fica mais fácil o Brasil regulamentar seu próprio sistema, cujas diretrizes constam do recém-aprovado marco legal do hidrogênio de baixo carbono, o PL Substitutivo 2.308/2023.

A segunda declaração visa propor ações públicas e privadas para desenvolvimento do comércio internacional de hidrogênio, confirmando a intenção brasileira de participar do mercado futuro, já que o país é membro do Fórum Internacional sobre Comércio de Hidrogênio. “O MME participou da elaboração e endossou as declarações, que estão em linha as ações prioritárias do Programa Nacional do Hidrogênio”, disse Thiago Barral.

Imagem de Freepik



Mais Notícias EM



Leilão de transmissão em março vai atrair R$ 18,2 bi

Certame vai leiloar 15 lotes em 14 estados e envolve 6,6 mil quilômetros de linhas

23/02/2024


Mais 10,1 GW previstos para a matriz elétrica nacional em 2024

Se previsão da Aneel se confirmar, será o segundo melhor resultado desde a criação da agência em 1997

23/02/2024


EDP vai investir R$ 180 milhões no Espírito Santo

Montante vai ser aplicado na infraestrutura de rede da distribuidora e na construção de usinas fotovoltaicas para geração distribuída

26/02/2024