A Aneel concluiu o mês de setembro com 4882,88 MW em usinas liberadas para operação comercial em 2021. O total significa uma antecipação de mais de três meses à expectativa de 4790,4 MW definida no início deste ano. Mais especificamente, segundo revelou a agência, a previsão foi superada em 25 de setembro, 97 dias antes do esperado, quando atingiu a marca de 4812 MW.

Segundo dados da Aneel, a maior parte do crescimento no ano foi de fontes renováveis, com 47,69% da fonte eólica e 10,90% de usinas solares fotovoltaicas. Até o fim do ano, a expectativa é a de que mais 2552,42 MW entrem em operação no País, sendo mais de 1 GW da fonte solar, cerca de 800 MW de eólicas e quase 600 MW de outras fontes renováveis, como biomassa e hídricas. Há 79 usinas em operação-teste no momento, 17 delas a partir de setembro.

O desempenho fora da curva em setembro foi motivado pela entrada em operação comercial da usina termelétrica GNA I, a gás natural, com 1338,30 MW de capacidade instalada – considerada a segunda maior termelétrica do Brasil, no Porto do Açu, Rio de Janeiro. Mas durante o ano foram inauguradas ou reabertas usinas em 19 estados das cinco regiões, com destaque o Rio de Janeiro (1338,30 MW), Bahia (937,80 MW) e Rio Grande do Norte (969,74 MW).



Mais Notícias EM



EDP Brasil arremata transmissora Celg-T

Com ágio de 80,1%, grupo vence leilão do governo goiano com lance de R$ 1,977 bilhão

15/10/2021


Ceará atrai mais quatro empresas para hub de hidrogênio verde

Com as novas assinaturas de protocolos, nove grupos já têm planos de produzir o combustível verde no Pecém

15/10/2021


Projetos de energia lideram em emissões de debêntures incentivadas

No acumulado do ano, houve 175 projetos aprovados. Até agosto o valor das emissões chegou a R$ 16,4 bilhões

15/10/2021