As fontes renováveis eólica e solar bateram recordes de geração no Nordeste em julho, segundo dados apurados pelo ONS - Operador Nacional do Sistema Elétrico. O desempenho dos parques eólicos, para começar, chama a atenção por conta dos consecutivos resultados inéditos.

Em 21 de julho, foi registrado o terceiro recorde do mês de geração média das eólicas. O ONS identificou no dia a marca inédita de 11.094MW médios, valor capaz de atender a 99,9% da demanda da região no dia. O último recorde do tipo tinha sido apurado em 12 de julho, quando a geração média foi de 10.873 MW médios. Já no começo do mês, dia 2, os ventos produziram 9707 MW médios. A fonte representa hoje 10,7% da matriz, com expectativa de chegar ao fim do ano a 11,2%. 

Já a fonte solar fotovoltaica registrou na região, no dia 19 de julho, novo recorde de geração. De acordo com os dados do operador, a geração instantânea (pico) alcançou 2211 MW, às 12h14, o suficiente para atender a 20% da demanda do subsistema do Nordeste naquele momento.

O último recorde da solar havia sido registrado em 28 de junho, quando a fonte atingiu 1873 MW, às 12h25. A energia solar representa hoje 1,9% da matriz elétrica brasileira, com expectativa de atingir 2,6% até 2022. 



Mais Notícias EM



Fluke lança alicate amperímetro com iFlex que oferece medições rápidas e seguras em ambientes de 1.500 V CC

A garra fina do novo medidor, classificação de segurança CAT III 1.500 V e classificação IP54 para poeira e água, tornam o Fluke 393 FC CAT III 1.500 V True-RMS ideal para instalação e solução de problemas em ambientes solares

24/09/2021


Eletrotec terá minicursos de alto nível técnico – o primeiro é “Aterramento e equipotencialização”

Com o objetivo de atualizar conhecimentos em importantes áreas das instalações elétricas, evento terá quatro minicursos, além de painéis que fornecerão um panorama sobre as revisões de diversas normas de instalações, SPDA e geradores solares.

24/09/2021


Programa de redução voluntária tem 442 MW de ofertas aceitas

Volume foi programado para setembro, com ofertas de redução de vários setores industriais

24/09/2021