A distribuidora Enel, com concessão de 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, ampliou em 9,5% os investimentos no seu sistema elétrico em 2020 na comparação com o ano anterior. Em 2020, foram aportados R$ 962,2 milhões em obras de manutenção, fortalecimento, expansão, modernização e digitalização da sua rede elétrica, contra R$ 878,3 milhões investidos em 2019. 

Segundo a companhia, as obras visaram melhorar a qualidade do serviço, reduzindo o número de clientes impactados em casos de interrupção no fornecimento de energia, e atender a necessidade de expansão do sistema. Ao final de dezembro de 2020, a duração das interrupções de energia era de 7,52 horas, 35,8% inferior às 11,72 horas apuradas ao final de 2017. A frequência das interrupções recuou 38,4% no mesmo período de comparação, de 6,22 vezes para 3,83 vezes.

Dentre as obras realizadas, destacam-se a instalação de cerca de 1,5 mil equipamentos de telecontrole e 1468 equipamentos com religamento automático. Além disso, para tornar a rede mais resistente às intempéries climáticas e fatores externos, como a queda de galhos de árvores sobre os fios de média tensão, a distribuidora adicionou 230 quilômetros de rede elétrica compacta (spacer cable) e realizou 318 mil podas. Outra ação foi a reforma da rede secundária, com investimentos em 1095 transformadores e a manutenção na rede de distribuição aérea, corrigindo mais de 8900 pontos.



Mais Notícias EM



Consumo de energia aumentou em março

Mesmo com agravamento da pandemia e maior distanciamento social, consumo foi 5,5% maior do que março do ano passado.

16/04/2021


Enel adota aplicativo para pagamento de conta de luz em SP

Distribuidora fechou parceria com a PicPay e concede créditos para primeiros consumidores que adotarem o pagamento digital.

16/04/2021


2W Energia capta recursos para erguer eólica

Financiamento da gestora Darby será para o complexo Anemus, no Rio Grande do Norte.

16/04/2021