A AES Brasil recebeu recentemente a licença de instalação que autoriza a construção de 365,8 MW de capacidade instalada do complexo eólico Tucano, nos municípios de Tucano, Biritinga e Araci, na Bahia. Concedida pelo Inema - Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, a licença permite que a empreendedora inicie as obras da primeira fase do complexo, construído e operado em joint venture com a indústria química Unipar.

A obra iniciada cumpre o cronograma estimado de construção com conclusão prevista para o segundo semestre de 2022, que contempla a fase com controle compartilhado com a Unipar, e a fase 2, do acordo de compra e venda de energia (PPA) com a Anglo American, que juntas totalizam 322,4 MW de capacidade instalada.

O complexo eólico Tucano tem total de 582,8 MW de capacidade instalada, sendo que na fase 1 inclui 155 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 78 MW médios de energia assegurada, dos quais 60 MW serão comercializados por meio de um contrato com prazo de 20 anos firmado entre a joint venture com a Unipar, com início de entrega de energia a partir de 2023.

Na fase 2, estão envolvidos 167,4 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 79 MW médios de energia assegurada, sendo 70 MW médios comercializados pelo prazo de 15 anos com a Anglo American, com entrega de energia a partir de 2022. O pipeline é de 260,4 MW de capacidade instalada.



Mais Notícias EM



Consumo de energia aumentou em março

Mesmo com agravamento da pandemia e maior distanciamento social, consumo foi 5,5% maior do que março do ano passado.

16/04/2021


Enel adota aplicativo para pagamento de conta de luz em SP

Distribuidora fechou parceria com a PicPay e concede créditos para primeiros consumidores que adotarem o pagamento digital.

16/04/2021


2W Energia capta recursos para erguer eólica

Financiamento da gestora Darby será para o complexo Anemus, no Rio Grande do Norte.

16/04/2021