Segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, analisados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), o número de empregados da indústria eletroeletrônica aumentou em 6387 vagas no mês de agosto, atingindo 239,1 mil trabalhadores. O resultado é o saldo do nível de emprego do setor, a diferença entre admissões e desligamentos.

Na análise da Abinee, esse foi o terceiro aumento seguido após três quedas mensais, entre fevereiro e abril. Com a retomada, o nível de emprego se aproximou do de março, quando o Caged registrou 239,3 mil empregados. Para a associação, os incrementos nos três últimos meses, de 12,3 mil empregados, compensaram quase toda a queda entre os meses de março e maio, que atingiram 13,9 mil trabalhadores.

Para a Abinee, o nível de emprego também sugere que o pior momento da crise sanitária já passou, com abril sendo o mês mais afetado. Outro dado importante é o total de trabalhadores do setor eletroeletrônico em agosto de 2020 ter superado agosto de 2019, quando foram registrados 237,5 mil empregados, e ao do final do ano passado, com 234,5 mil.

Ainda de acordo com dados do Novo Caged, a elevação no número de admissões passou de 9,5 mil em julho para 11,4 mil em agosto. Em desligamentos, o total no mês de agosto foi de 5 mil, próximo ao verificado em julho (4,8 mil).




Mais Notícias EM



Brasil já registra 400 mil unidades consumidoras com GD renovável

Levantamento da ABGD aponta ainda que 72% dos sistemas são de consumidores residenciais.

16/10/2020


Vivo mira autossuficiência com geração distribuída

Grupo de telecom faz parceria com usinas em 23 estados do País para abater consumo na baixa tensão.

16/10/2020


Estudo aponta alto custo-benefício da geração hidrelétrica

Levantamento da Abrapch aponta que hidrelétricas ocupam 0,38% do território nacional e geraram 75,9% do consumido este ano no País.

16/10/2020