Na contramão da maior parte das empresas, a Stoque viu sua demanda crescer exponencialmente durante a crise. Especializada em automação de processos e digitalização de arquivos, ela foi beneficiada pela alta procura pelo tipo de serviço que oferece, e conseguiu praticamente dobrar o tamanho de sua operação no último ano. A Stoque contou com a parceria da Agasus, especializada em locação de equipamentos de TI pelo modelo HaaS - Hardware as a Service.

Para atender às novas necessidades dos clientes, a Stoque precisava rapidamente ampliar a quantidade de equipamentos com os quais trabalha. A fim de contornar os altos gastos adicionais que teria com a aquisição, a empresa optou por ampliar os pacotes de locação com a Agasus, de quem é cliente desde 2019. O contrato envolve desktops, monitores, notebooks e celulares — hoje são 226 equipamentos locados, ante 30 no início da parceria.

“A Agasus ajudou na sustentação do crescimento, entregando os equipamentos necessários para a expansão do atendimento aos nossos clientes”, afirma Fabiano Santos, coordenador de tecnologia da Stoque, destacando que as oportunidades geradas pela crise levaram a empresa a elevar de 315 para 500 o número de colaboradores no último ano.

Quando começou a pandemia, foi crítica a falta de equipamentos, dada a dependência desse mercado da produção chinesa, cujas entregas foram interrompidas ou atrasadas a partir de fevereiro de 2020. No entanto, contando com recursos obtidos com uma emissão de debêntures no valor de R$ 50 milhões, um pouco antes, a Agasus havia conseguido comprar e receber novos produtos, reforçando os estoques num período em que a cotação do dólar ainda não tinha explodido no Brasil.

No caso da parceria com a Stoque, mais uma vantagem foi a rapidez de entrega. Antes, com o período de solicitação, aquisição e configuração, a empresa precisava esperar de 40 a 60 dias para receber os equipamentos, prazo que, na Agasus, foi reduzido para, em média, uma semana. A manutenção igualmente deixou de ser uma preocupação, uma vez que os pacotes de locação já incorporam a assistência, além das entregas.

“Nosso modelo de negócio já se consolidou como uma tendência mundial. Ele permite que os clientes se concentrem nos seus negócios principais e em inovação, evitando terem que gastar caixa para comprar equipamentos caros, que exigem manutenção e que logo podem ficar ultrapassados. A locação com assistência resolve essas questões”, explica o co-CEO da Agasus, João Lima.

O sistema de locação de equipamentos adotado pela Agasus se enquadra na economia de assinaturas, popularizada, principalmente, por streamings de filmes, séries e músicas. Tal modelo possibilita flexibilidade ao consumidor, que contrata pacotes de acordo com sua necessidade e interesse.   

Uma conta simples demonstra essa vantagem. Considerando o preço médio de R$ 5 mil de um notebook, se uma empresa precisar comprar um equipamento para cada 200 novos funcionários, teria de desembolsar R$ 1 milhão. A locação de equipamentos também possibilita vantagens tributárias, como o abatimento do Lucro Real no Imposto de Renda, além de ter crédito de 9,25% de PIS/Cofins para empresas no regime não cumulativo.






Mais Notícias RTI



ALLREDE incorpora mais cinco provedores no Centro-Oeste

Empresa alcança 152 mil clientes.

07/12/2021


OneX Data Centers do Brasil inaugura data center no Vale do Aço mineiro

Objetivo é prover serviços de nuvem.

07/12/2021


IProject apresenta dois novos produtos na ABRINT 2021

Com soluções inovadoras, a iProject TI chega à ABRINT com grandes novidades.

07/12/2021